13 de dezembro de 2013

A Corte do Ar - Stephen Hunt


Título original:  The Court of the Air
Autor: Stephen Hunt
Edição: 1° Edição
Lançamento: 2013
Editora: Arqueiro
Páginas: 540
Série Jackelian 01
Nessa aventura repleta de drama e ação, Molly carrega em seu sangue um segredo que a torna alvo de inimigos do Estado. Já Oliver é acusado de assassinato e precisa fugir para salvar sua vida. Logo, os dois se juntam para lutar contra um antigo poder que parecia derrotado havia milênios.




Em A Corte do Ar, primeiro livro da série Jackelian, nós conhecemos Molly Templar e Oliver Brocks, dois orfãos que nunca haviam se visto mas que o destino acaba fazendo com que seus caminhos se cruzem.

Molly vive no orfanato Portas do Sol, onde os orfãos são encaminhados para se tornarem aprendizes nos negócios locais. Já tendo sido despedida de vários empregos, Molly agora é encaminhada para um bordel para se tornar aprendiz de prostituta, mas quando vai atender o seu primeiro cliente eis que ela é inexplicavelmente atacada por ele e testemunha o assassinato de uma outra prostituta. Somente sua esperteza e desenvoltura a salvam, mas em seu retorno ao orfanato uma série de acontecimentos bizarros a fazem perceber que algo muito sinistro a persegue.

Molly foge, ficando apenas alguns passos à frente de seu agressor, um assassino chamado Conde de Vauxtion. Assim inicia uma série de aventuras que a levarão a uma cidade rebelde nas entranhas da Terra, e depois de volta, enquanto ela se esforça para compreender o mistério que paira sobre ela.

Oliver Brocks vive com seu tio, que cuidou dele desde a morte de seus pais em um acidente de aerostato. Tendo sobrevivido a esse mesmo acidente, Oliver sofreu uma exposição prolongada a Brumaencantada, uma experiência que geralmente transforma a pessoa em um ser com "super-poderes". No entanto, ele permanece surpreendentemente normal.

Tudo muda quando Oliver encontra seu tio assassinado e se vê como o principal suspeito do crime. Somente com a ajuda de Harry Stave, um agente misterioso da Corte do Ar, Oliver consegue escapar da prisão e fugir de Chacália. Juntos os dois vão procurando ajuda dos diversos amigos de Harry ao longo do caminho. Só que mais uma vez o destino prega uma peça e Oliver se vê detentor de um enorme dom incomum, tendo que lutar não só por sua vida, mas por sua terra natal.

Uma história rica em detalhes e complexidade. Às vezes a complexidade da história desvia o fluxo da narrativa com acréscimos desnecessários. Um exemplo disso é a apresentação em detalhes das filósofias de cada facção política de Chacália. 

Os personagens e cenário são a verdadeira força de A Corte do Ar, uma mistura de diversos elementos como: homens-robôs, magia, seres sobrenaturais e óbvio tudo isso passado em uma Era Vitoriana (Sim, apesar da história parecer que se passa em um futuro longíquo, ela se passa no passado!), faz com o leitor viaje nesse magnífico enredo. As aventuras vividas pelos personagens nos fazem "suar", por diversas vezes me vi incapaz de largar o livro por ainda não ter chegado ao final de determinado conflito.

No decorrer da livro podemos perceber o amadurecimento dos personagens que ao iniciarem suas aventuras eram apenas orfãos fugindo de algo, mas que ao chegarem ao final se tornaram pessoas fortes e com bastante peso para determinar o curso da história.

Apesar de seu ínico lento, A Corte do Ar me deixou querendo mais e ávida pelos próximos livros da série. Posso dizer com toda a certeza que a minha estréia no gênero Steampunk foi com o pé direito. Leitura mais que recomendada.

0 comentários:

Postar um comentário