5 de abril de 2014

Resenha: Uma Carta de Amor - Nicholas Sparks


Título original: Message in a Bottle
Autor: Nicholas Sparks
Edição: 01
Ano: 2014
Páginas: 288
Editora: Arqueiro
Adicione: Skoob
Leia um trecho
Há três anos, a colunista Theresa Osborne se divorciou do marido após ter sido traída por ele. Desde então, não acredita no amor e não se envolveu seriamente com ninguém. Convencida pela chefe de que precisa de um tempo para si, resolve passar férias em Cape Cod. Durante a semana de folga, depois de terminar sua corrida matinal na praia, Theresa encontra uma garrafa arrolhada com uma folha de papel enrolada dentro.
Ao abri-la, descobre uma mensagem que começa assim: “Minha adorada Catherine, sinto a sua falta, querida, como sempre, mas hoje está sendo especialmente difícil porque o oceano tem cantado para mim, e a canção é a da nossa vida juntos.”
Comovida pelo texto apaixonado, Theresa decide encontrar seu misterioso autor, que assina apenas “Garrett”. Após uma incansável busca, durante a qual descobre novas cartas que mexem cada vez mais com seus sentimentos, Theresa vai procurá-lo em uma cidade litorânea da Carolina do Norte. Quando o conhece, ela descobre que há três anos Garrett chora por seu amor perdido, mas também percebe que ele pode estar pronto para se entregar a uma nova história. E, para sua própria surpresa, ela também.
Unidos pelo acaso, Theresa e Garrett estão prestes a viver uma história comovente que reflete nossa profunda esperança de encontrar alguém e sermos felizes para sempre.

Em Uma Carta de Amor, Nicholas Sparks nos conta a história de Theresa e Garrett, duas pessoas que de diferentes formas estão sozinhas e sofrendo por um coração partido. Theresa escreve uma coluna sobre pais e filhos em um jornal famoso em Boston e à três anos descobriu que seu marido David, o homem que ela conheceu na faculdade e que tinha tudo para ser o marido perfeito, a estava traindo. Depois disso ela resolve se separar. Por ainda ter resquícios de mágoa e não ter encontrado um homem que realmente queira assumir um compromisso com uma mãe solteira, Theresa permance sozinha. Mas tudo muda quando ela vai curtir suas férias com sua amiga Deanna e o marido em uma praia.

Em uma manhã fazendo a sua caminhada, Theresa encontra uma garrafa na beira do mar. Essa poderia ser apenas mais uma garrafa abandonada por banhistas ou qualquer outra pessoa, mas não, ela é diferente, ela é especial, dentro dela está a mais linda carta de amor que Theresa jamais viu. Ela percebe que a pessoa, que se assina como simplesmente "Garrett", ama profundamente a sua Catherine, a pessoa a qual é "endereçada" a carta. Com a curiosidade aguçada e um tanto quanto emocionada com a carta, Theresa resolve levá-la para mostrar a Deanna e lá a amiga percebe que ela ficou bem mexida com a carta e, decindo que assim como elas outras pessoas poderiam vir a se emocionar com aquela carta, Deanna resolve que Theresa deverá publicar a carta em sua coluna.

Só que ela não imaginava que após a publicação mais duas cartas parecidas com a que ela achou iriam aparecer. Instigada pela a amiga e cada vez mais resolvida a descobrir quem é o homem por trás das palavras, Theresa resolve ir a busca de Garrett.

Garret à 3 anos sofre a perda da esposa que morreu em um acidente. Para ele a vida parou de existir no momento em que sua Catherine deixou esse mundo. Decidido a ficar o resto de seus dias sozinho e curtindo a sua solidão, é com grande espanto que ele se vê envolvido com Theresa. Os dois tem poucas coisas em comum e uma distância geográfica enorme a separá-los, mas mesmo contra a todas as probabilidades uma chama nasce entre os dois.

Mais uma vez Nicholas Sparks consegue arrancar lágrimas dos leitores, Uma Carta de Amor é um daqueles livros viciantes que você não consegue parar antes de chegar ao final. Todos os pontos da história são muito bem trabalhados, principalmente a questão da perda de alguém a quem amamos muito. Isso fica muito evidente na relutância de Garrett em aceitar uma vida sem a esposa, mesmo já tendo se passado três anos.

Os personagens são muito humanos e nos passam a impressão de que são nossos amigos de infância. A narrativa do Sparks é leve e emocionante. A diagramação segue o padrão da editora, com um espaçamento e fonte em um tamanho muito bom. Recomendo muito a leitura, mas desde já adianto que se você for manteiga derretida como eu, não pode deixar de reservar uma caixinha de lenço.


4 comentários:

  1. Wow, a hastória deste livro parece emocionante. Eu ainda não tive o prazer de conhecer Nicholas Sparks, mas pretendo ter a coragem de me aventurar nos seus romances. Tenho apenas medo de me apaixonar e falir comprando todos os seus livros, haha.
    Adorei a resenha, flor. Fico imaginando quão belo deve ser reencontrar o amor após tal perda dolorosa…
    Beijos!

    ResponderExcluir
  2. Tio Sparks e seu jeito único de escrever *-*
    Parece ser uma bonita história. Vou ler algum dia, com certeza!
    Parabéns pela resenha e obrigada pela dica de leitura ^-^
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  3. Nicholas eu amo os livros dele! Podem ser parecidos, mas ao mesmo tempo são bem originais, os personagens fazem com que cada história seja diferente da outra. Estou a meses sem ler um livro dele, bateu a saudade agora lendo sua resenha. Acho que vou encarar essa leitura também, hein? Fiquei emocionada com o amor e a dor de ter perdido a esposa do Garret só de ouvir você falar nisso. Vou preparar os lencinhos antes de começar a ler.
    Beijos https://escolhasliterarias.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  4. Eu li esse livro faz um tempinho e, sinceramente, não amei. Eu gostei muito da leitura, mas só consegui engatar ela de vez quando estava chegando no final. Também gostei do jeito que o autor faz nós sentirmos a perda do personagem, parece que foi comigo de tão real e intenso, rs.
    Gostei da sua resenha! :D

    Abraço,
    literarizei.blogspot.com

    ResponderExcluir