23 de maio de 2014

Tigana: A Voz da Vingança - Guy Gavriel Kay


Título original: Tigana
Autor: Guy Gavriel Kay
Edição: 01
Ano: 2014
Páginas: 352
Editora: Saída de Emergência Brasil
Adicione: Skoob
Numa tentativa de recuperar Tigana, sua terra natal amaldiçoada, o Príncipe Alessan e seus companheiros põem em prática um plano perigoso para unir a Península da Palma contra os reis despótivos Brandin de Ygrath e Alberico de Barbadior. Brandin é maquiavélico e arrogante, mas encontrou em Dianora alguém à sua altura e está hipnotizado por sua beleza e seu charme. Alberico está cada vez mais consumido pela ambição, cego a todas as ciladas a seu redor. Enquanto isso, o grupo de heróis viaja pela Península em busca de alianças que podem virar a batalha a seu favor. Alessan está mais dividido do que nunca, Devin já não é o rapaz ingênuo que era antes, Catriana apenas deseja redenção e Baerd descobre um novo tipo de magia. Conseguirá Tigana vingar a memória de seus mortos? Ninguém pode prever as perdas que sofrerão nem que fim terá esse embate. Sacríficios serão feitos, segredos antigos serão revelados e, para que alguns vençam, outros terão obrigatoriamente que cair.

Não é segredo para ninguém que eu adorei Tigana: A Lâmina na Alma, o livro me presenteou com uma fantasia diferente de tudo o que eu já havia lido. Então, não vai ser surpresa saber que eu também amei esse segundo e, último volume, da saga do Príncipe Alessan e seus amigos.

Aqui a luta para libertar Tigana continua, o amadurecimento dos personagens é visível, algo que já era de se esperar até mesmo por se tratar de uma continuação. Se no primeiro livro Alessan ganhou meu coração, nessa continuação foi o  jovem Devlin que, agora podemos perceber deixou de lado seus trejeitos de adolescente e assume de vez a sua posição como homem, que conseguiu me conquistar.

Dianora é uma outra personagem que merece destaque, por diversas vezes ela conseguiu quebrar meu coração. As decisões que ela tem que tomar, muitas vezes tendo que ir em favor da razão em vez do coração, isso me arrancou algumas lágrimas.

Acredito que o desfecho dessa história não poderia ter sido outro, o autor conseguiu fechar com maestria essa história. Ao terminar a leitura me senti perdida, com aquele gosto de quero mais e uma vontade imensa de voltar a ler todo livro. Não é somente a escrita do Guy que encanta os leitores, é o mundo e os personagens que ele criou. Em Tigana ninguém é inteiramente vilão e muito menos é inteiramente herói, os personagens estão muito mais para cinza do que, para pretos e brancos.

Em suma, esse livro não é uma fantasia típica, é sim, sobre uma geração inteira roubada de sua identidade. Sobre crianças que nasceram no lado perdedor de uma grande guerra e do terrível legado que eles devem suportar. Trata-se de danos colaterais - não apenas criaturas sem rosto, mas sim pessoas com casas e famílias, amigos, a pessoa que você ama , você mesmo . É sobre como a luta pela paz pode exigir uma violência horrível. É sobre a natureza sem fim da guerra.


Um comentário:

  1. Foi você a responsável por me fazer desejar loucamente conhecer essa história. (rs)
    Fico mais que feliz em saber que o segundo volume também agradou. Acho que quando é uma série, sempre esperamos por algo mais… É incrível a sensação que se tem quando o autor nos presenteia com isso (rs).
    Espero ter a oportunidade de me aventurar nesses livros.

    ResponderExcluir