31 de janeiro de 2015

[Li No Kindle] Cartas de Amor aos Mortos - Ava Dellaira


Título original: Love Letters to the Dead
Autor: Ava Dellaira
Edição: 01
Ano: 2014
Editora: Seguinte
Páginas: 344
Adicione: Skoob
Tudo começa com uma tarefa para a escola: escrever uma carta para alguém que já morreu. Logo o caderno de Laurel está repleto de mensagens para Kurt Cobain, Janis Joplin, Amy Winehouse, Heath Ledger, Judy Garland, Elizabeth Bishop… apesar de ela jamais entregá-las à professora. Nessas cartas, ela analisa a história de cada uma dessas personalidades e tenta desvendar os mistérios que envolvem suas mortes. Ao mesmo tempo, conta sobre sua própria vida, como as amizades no novo colégio e seu primeiro amor: um garoto misterioso chamado Sky. Mas Laurel não pode escapar de seu passado. Só quando ela escrever a verdade sobre o que se passou com ela e com a irmã é que poderá aceitar o que aconteceu e perdoar May e a si mesma. E só quando enxergar a irmã como realmente era — encantadora e incrível, mas imperfeita como qualquer um — é que poderá seguir em frente e descobrir seu próprio caminho.
Eu não acredito já ter sentido tantas emoções contraditórias quanto eu senti lendo "Cartas de Amor aos Mortos". Minha primeiro sentimento foi a raiva, mas essa durou somente até a segunda carta a Kurt Cobain. Logo em seguida veio a vontade de rir, afinal era tanto drama que já estava parecendo uma tragédia grega. Mas assim do nada esse sentimento muda enquanto Laurel vai nos contando sobre tia Amy e seu Homem de Jesus, o casamento desfeito de seus pais, e com tudo isso é impossível ficar indiferente. A cada página lida eu sentia que as minhas emoções eram reviradas em meu peito, fiquei em uma confusão de sentimentos que demorei alguns instantes após a leitura para voltar ao meu estado normal.

Esse livro não possui capítulos. Em vez disso começa com Laurel escrevendo uma carta para Kurt Cobain em uma atividade para a aula de inglês, onde a professora pede aos alunos para que escrevam uma carta para alguém já morto. Ela não entrega o trabalho e continua escrevendo para celebridades que morreram jovens, a Amy Winehouse ela fala sobre a tristeza de ter perdido a sua única irmã, May, a Judy Garland sobre o seu pai desconsolado e o abandono de sua mãe. Ela conta para River Phoenix de Sky, o garoto que sempre que se aproxima faz com que borboletas dancem dentro seu estômago; escreve a Janis Joplin sobre o Homem de Jesus de tia Amy e seu  amor não correspondido; diz a Amelia Earhart das amigas que estão apaixonadas, mas não podem ficar juntas e dos amigos que estão juntos mas que por causa da faculdade vão ficar distantes.

Você pode perceber que pelos destinatários e seus conteúdos, esse livro não vai ser uma leitura fácil. Um caleidoscópio de emoções roda em sua cabeça enquanto você vai adentrando ao mundo de Laurel. Mas ao mesmo tempo, algumas vezes, você percebe que a escrita foi desproporcional ao que estava acontecendo na vida de Laurel. Ela é uma garota que a recém acabou de ingressar no ensino médio com problemas muito maduros e ideias extremamente poéticas sobre os momentos pelos quais ela está passando. Para mim, muitas vezes ela me pareceu uma mulher de seus trinta e poucos anos e não uma adolescente. Eu gostei de certos aspectos de sua relação com Sky, havia momentos de descoberta, aprendizagem, entendimento... mas as reações, os dramas  eram algo demasiado para alguém de tão pouca idade. É preciso um pouco de empatia para poder se conectar a lógica adolescente de Laurel, mas não posso negar que em alguns momentos o que ela nos passava era tão sincero e puro que era impossível não ficar impressionado.

O pontos mais forte desse livro são as lembranças de Laurel sobre May, a história de sua família e os novos momentos em sua vida. Havia algo de mágico na forma com Laurel vai, a partir de suas memórias, montando May e algo devastadoramente doloroso sobre o que ela pensa sobre a morte de sua irmã e de como a sua família fica destruída após isso. Ela era impiedosamente melancólica em suas cartas, mas você percebe, no final pelo menos, que isso são apenas sombras do que ela realmente carrega na alma.

Eu amei a forma com que a tia Amy foi escrita. É comum que personagens como ela sejam pintados como fanáticos religiosos, vilão com valores militantes e personalidade bidimensionais. Mas, eventualmente, haviam trechos de observações de Laurel sobre ela que eram suaves e gentis.

Adorei a forma com que Dellaira escreve, a história tem um ritmo poesia psicodélica. É fácil romantizar o estilo de vida dessas celebridades. A forma com que ela escreve sobre a morte é de uma forma tão linda que não tenho palavras para descrever. Enfim, só posso dizer para que leiam e tirem as suas próprias decisões.

Cotação:

16 comentários:

  1. Oiee

    Ja li esta livro e foi uma das minhas melhores leituras amei a escrita da autora e achei o livro maravilhoso no final eu ficava torcendo para ela escrever uma carta para a irmã e se libertar dos problemas passados.

    Beijos

    www.livrosechocolatequente.com.br

    ResponderExcluir
  2. Oii!
    Já tinha visto a capa desse livro, mas não sabia do que se tratava. Adorei a resenha e fiquei curiosa para ler as cartas que ela escreveu. Parece ser uma leitura diferente e bem interessante. Quero ler! :D

    Beijo,
    http://www.pitadadecultura.com/

    ResponderExcluir
  3. Desde a primeira vez que vi a capa desse livro já amei, estou ansiosa para compar:) Já li até algumas resenhas de tanta curiosidade rs bjs

    http://apenasumdiariovirtual.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Eu já tinha visto uma resenha a respeito desse livro que era totalmente negativa. A principio fiquei receosa, mas pelo visto o livro é muito bom, da sua forma. Fiquei bastante curiosa pra conhecer mais sobre a protagonista, os medos, as aflições e as cartas.
    Beijos
    Lendo & Apreciando

    ResponderExcluir
  5. Olha tenho que confessar que eu vi várias resenhas desse livro.
    Fui na livraria e peguei ele em mãos para dar uma olhada, mas sinceramente ele não me chamou atenção nem um pouco. Eu não tenho interesse de comprar ele não, até porque eu acho que não iria gostar. Mas como eu não sou de julgar antes da hora, acho que vou dar uma chance assim que eu puder. Quem sabe né?

    Se cuida linda e parabéns pela sua resenha
    gostei muito da sua sinceridade

    lovereadmybooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Jéssica,
    Li Cartas de Amor aos Mortos e n curti. Achei o livro meio forçado e até mesmo superficial. Acho q a autora tinha uma boa estória para contar, mas a meu ver faltou habilidade.
    Tbm n me convenci q uma adolescente dos dias de hj vá ser fã de personalidade quem nem eu conhecia (e isso q ja passei da minha adolescencia a alguns anos rsrs)
    Mas q bom q vc gostou.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  7. Oláa!!
    Estou encantada com a sua resenha. Você sentiu a mesma coisa que eu durante esse livro, a diferença é que eu não consegui fazer a resenha dessa obra, não sei colocar em palavras o que eu senti. Gostei bastante da escrita da Ava e, principalmente, da ideia que ela teve em fazer por cartas. Quando eu vi a proposta, pensei: Como será que deve ser? Ela não irá conseguir colocar uma história entre cartas. Mas eu estava totalmente enganada. Mesmo tendo algumas partes maçantes, eu gostei bastante do livro e não me arrependo.
    Beijos,

    http://our-constellations.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Ai, tantas resenhas falando bem desse livro que eu acho que vou ter que quebrar minha promessa de comprar livros só no segundo semestre e comprar logo para ler! ♥ Parece uma leitura muito tocante, adorei!
    www.apenasumvicio.com

    ResponderExcluir
  9. Não sei se eu e esse livro daríamos certo, mas confesso que essa narrativa epistolar chamou minha atenção. Quem sabe mais para a frente eu dê uma chance a ele. ;)
    Letras & Versos

    ResponderExcluir
  10. Parece ótimo mesmo!! Não imaginava que ele tinha essa narrativa tão diferenciada, até fiquei curiosa.

    ResponderExcluir
  11. Olá! Primeiramente preciso dizer que achei o seu layout muito amorzinho <3 Eu sou doida para ler esse livro, a capa e o título me chamaram muita atenção, mas já vi tantas opiniões divididas que fico sempre com um pé atrás de comprar o livro. A narrativa diferenciada me chamou muito atenção também, mas não sei mais o que esperar!

    Beijinhos,

    Bia - Blog Escrevendo Mundos

    ResponderExcluir
  12. Oi Jeh!
    Gente, to muito afim desse livro. Faz dias que estou tentando conseguir, mas ainda não me arrisquei a comprar, primeiro por ter muitos ainda para ler, segundo pq estou sem dinheiro. Mas acho encantadora a historia, e essa capa <3 E não vou esquecer dos quotes lindos q vi nas resenhas blog afora.

    Abraços
    David Andrade
    www.olimpicoliterario.com

    ResponderExcluir
  13. Oi Jessica, tudo bem? :)

    Tenho tanta vontade de ler esse livro! *---*
    Parece ser inspirador e ao mesmo tempo super emocionante... todas as resenhas que eu vi me deram a idéia de que ele com certeza vai mexer comigo *---* Ansiosa para ler! *-*

    Beijos! ;*
    http://letraseternasdayane.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  14. Queria ter gostado mais desse livro do que eu realmente gostei. Acho que a autora pecou em vários pontos da narrativa, mas não é um livro ruim.

    http://laoliphant.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Não consigo gostar desse livro Haha Você já leu As Vantagens de Ser Invisível? E adorei a resenha, viu? Por mais que não concorde! Beijos, Jú
    docurailusoria.blogspot.com

    ResponderExcluir
  16. Comprei esse livro e vai chegar na terça feira ( ou não) hehehe só sei que vou devorar ele rs só tenho lido boas resenhas e criticas positiva do livro, gostei muito da sua resenha.

    LivreandoFacebook

    ResponderExcluir