15 de abril de 2015

Minha Mãe é Uma Peça - Paulo Gustavo


Título: Minha Mãe é uma Peça
Autor: Paulo Gustavo
Edição: 01
Ano: 2015
Editora: Objetiva
Páginas: 152
Adicione: Skoob
Minha Mãe É Uma Peça - 'Minha mãe é uma peça', agora em livro e com histórias inéditas de Dona Hermínia. Essas crianças ainda matam Dona Hermínia de tanta preocupação. Após berrar com os filhos no teatro, no cinema e na TV, ela agora narra as desventuras com a família em livro. Marcelina, que está “imensa de gorda”, e Juliano, que em vez de trabalhar prefere decorar as coreografias daquela “cantora negona linda, a Cebion”, não são os únicos que escutam poucas e boas. Sobra bronca também para o ex-marido, Carlos Alberto, para a nova mulher dele, “a vaca da Soraia”, e para a empregada Valdeia, “que prefere ser chamada de secretária, mas ainda não chegou lá”. Em sua estreia na literatura, Dona Hermínia — ou melhor, Paulo Gustavo, seu criador — fala sobre sexo, dietas e religião, dá conselhos de como criar os filhos, explica a antipatia que tem por Freud e sua “mania de colocar tudo que é culpa na mãe”, mostra como navegar na internet e faz seu guia de viagens. E, ao contrário dos manuais que ensinam como segurar o marido, conta os segredos para não perder o ex. Paulo Gustavo ficou famoso com o monólogo Minha mãe é uma peça, em cartaz desde 2006. Pelo papel, foi indicado ao Prêmio Shell de Melhor Ator. Em 2013, o espetáculo virou filme, que teve o maior público do cinema nacional no ano, com 4,6 milhões de espectadores. Agora, a dona de casa divertida e mandona, que arranca gargalhadas cúmplices no teatro, na TV e no cinema, surge no livro Minha mãe é uma peça em fotos, ilustrações e textos inéditos escritos com a colaboração de Ulisses Mattos e Fil Braz.

Confesso que já li livros engraçados, mas nenhum me fez rir tanto quanto "Minha Mãe é uma Peça". Paulo Gustavo já me fazia dar altas gargalhadas em seu programa, Vai que Cola, no Multi Show, mas sem sombra de dúvidas em Minha Mãe é uma Peça ele consegue superar-se e mostrar um outro nível do humor. Para quem já viu o filme sabe do que eu estou falando.

Dona Hermínia é uma personagem extremamente hilária, seus relatos fizeram com que eu quase morresse rindo no ônibus. Juro, era completamente impossível controlar os ataques histéricos de riso. Principalmente quando Dona Hermínia resolvia discorrer sobre as suas aventuras com as novas tecnologias. Esse é com certeza um dos melhores livros, se não o melhor, que li esse ano.

Para terem uma ideia eu terminei a leitura em apenas 4 horas, a leitura é tão instigante e leve que é impossível deixar o livro de lado. Os capítulos são curtíssimos e divididos por assuntos, algo como título da crônica que irá vir a seguir. Esse formato de compilação de textos torna a leitura mais dinâmica, afinal o livro não segue uma sequência, o leitor pode ler as crônicas sem seguir uma ordem. Outra coisa que dá um ar mais relaxado a leitura são as fotos, bilhetes e emails de Dona Hermínia.

Minha Mãe é uma Peça é um livro divertidíssimo, Dona Hermínia é a típica mãezona, afinal todos sabem que mãe só muda o endereço, não é mesmo? Apesar do seu jeito ranzinza e um tanto reclamona, é inevitável não sentir um enorme carinho por essa personagem. Eu que já havia me apaixonado por Dona Hermínia quando assisti ao filme, fiquei muito mais depois dessa leitura.

Para quem procura um ótimo livro para passar o tempo e dar ótimas gargalhadas, Minha Mãe é uma Peça é uma ótima pedida. Claro que não vamos ver histórias muito diferentes do que vimos no filme, mas em minha opinião todas as cenas são muito mais engraçadas aqui do no primeiro. Sendo assim, leitura mais que recomendada.


Cotação:





0 comentários:

Postar um comentário