4 de junho de 2015

A Aposta - Rachel Van Dyken


Título original: The Bet
Autor: Rachel Van Dyken
Edição: 01
Ano: 2014
Editora: Suma de Letras
Páginas: 288
Kacey deveria ter fugido assim que ouviu essas palavras do milionário Jake Titus. O amigo de infância que Kacey não via há anos é hoje um dos homens mais poderosos e cobiçados de Seattle. E ele precisa de um favor dela: que ela finja ser sua noiva em uma viagem para visitar a avó Nadine, que está muito doente. Kacey aceita sem hesitar, afinal, o que poderia acontecer em apenas quatro dias? Mas o que ela não esperava era reencontrar Travis, o irmão mais velho de Jake, Quando mais novo, ele adorava perturbar Kacey: já incendiou uma boneca, colocou uma cobra em seu saco de dormir. Por isso, recebeu dela o apelido de “Satã”. Mas depois de tantos anos, Kacey se vê diante de um homem lindo, por quem se apaixona no momento em que vê o seu sorriso. O que ela não sabe, no entanto, é que os dois irmãos haviam feito uma aposta quando eram meninos: quem se casasse com Kacey receberia um milhão de dólares. Em “A Aposta”, da autora best-seller do New York Times Rachel Van Dyken, Kacey terá que descobrir qual dos irmãos é o cara certo e fazer sua escolha. Essa é a única certeza que lhe resta.


Sabe quando você lê a sinopse de um livro e acha que já sabe tudo o que vai acontecer na estória? Pois é, foi isso que aconteceu comigo ao ler a sinopse de “A Aposta”. Eu juro para vocês que eu esperava uma leitura dramática, cheia de dúvidas por parte da Kacey e um triângulo amoroso digno de ranger os dentes, mas para minha surpresa Rachel Van Dyken deu um rumo completamente diferente para o enredo de sua estória.

Embora a essência de um triângulo esteja presente, não é aquele tipo de romance que você tenha uma grande dúvida sobre o final, as coisas são um pouco previsíveis, mas nem por isso menos interessante. A jornada de Kacey para encontrar o seu verdadeiro amor foi brilhante e hilária, acredito que nunca ri tanto como quando estava lendo esse livro. Só posso adiantar que tudo que poderia dar errado para esses três deu, e sempre que alguma coisa dava errado, era sempre de uma forma risível.

Os personagens foram fabulosos. Bem, nem todos. Travis, de longe, tornou-se o meu personagem favorito. Ele sempre foi apaixonado pela Kacey e nunca engoliu o fato dela preferir o Jake a ele. Sendo assim ele sempre fez tudo, mas tudo mesmo para chamar a atenção dela, só que de uma forma negativa. Só que agora, sendo um adulto, ele é um verdadeiro gentleman, atencioso, amável e um tanto alfa, se é que vocês me entendem. Mesmo que algumas vezes ele regrida e se comporte como um garotinho de 8 anos, eu não consegui deixar de gostar dele.

Kacey é uma mulher forte, mas que ao mesmo tempo demonstra uma fragilidade surpreendente e, até mesmo, uma ingenuidade exasperante. Teve certos momentos que tinha vontade de entrar dentro do livro e dar umas boas sacudidas nela, afinal ela não enxergava que estava acontecendo bem embaixo do seu nariz. Jake com seu charme, que para mim nem era tão charmoso assim, fazia o que queria com ela, mesmo tendo pisado na bola diversas vezes.

Outra personagem que de certa forma abrilhantou a estória foi a avó dos garotos Titus, afinal para uma senhorinha com quase 100 anos, ela era a irreverência em pessoa. Sem falar que ela consegue passar a perna nos três direitinho. Sempre que ela aparecia eu tinha certeza que era risada garantida.

Mas vamos falar agora daquele personagem que de longe ganhou o meu mais profundo desprezo, Jake Titus. Vou confessar que não sou muito de detestar personagens, sempre tento ver os dois lados e entender as atitudes deles, mas com Jake não rolou. Jake é um tremendo irresponsável, egocêntrico e que espera que tudo e todos vivam à sua volta, não consegui ter nenhuma simpatia por ele. Mas mesmo não conseguindo engolir as suas atitudes, estou bem ansiosa para conferir a estória dele, até porque somente uma mulher com muita fibra para conseguir suportar uma tremenda bomba como é o Jake.

Apesar de ter gostado muito de “A Aposta” uma coisa não me agradou muito: a idade dos personagens. Sim, pois Jake e Kacey tem apenas 21 anos e Travis 23 anos. As atitudes que eles demonstram ao longo da narrativa não condizem com suas idades. Ok, a autora não tem nenhuma obrigação com a realidade, só que mesmo assim é impossível não ficar um pouco incomodada com isso. Foi bem complicado ler que a avó dos garotos gostaria que o Jake casasse para poder ser o CEO da empresa. Gente, ninguém disse para ela que ele a recém saiu da adolescência? Sem falar do Travis que é um homem de 23 anos que tem um rancho, pois gosta da vida pacata no campo.

Tenho que dar os parabéns para a Suma de Letras, pois o trabalho de diagramação e layout está lindo. A editora manteve a capa original, e eu adorei isso. Não notei nenhum erro de digitação ou gramática, e a fonte está em um ótimo tamanho para ler.

“A Aposta” é um romance leve, divertido e com uma pitada de sensualidade sem ser vulgar. Uma ótima pedida para intercalar entre uma leitura mais pesada e outra. Mesmo não sendo uma leitura inesquecível, que faça você se emocionar e sentir saudades dos personagens após o termino da leitura, “A Aposta” é um livro perfeito para quem quer se distrair por algumas horas. Sendo assim para quem curte uma leitura rápida e sem compromisso, fica aqui a dica.


Cotação:

0 comentários:

Postar um comentário