30 de junho de 2015

Operação Perfeito - Rachel Joyce


Título original: Perfect
Autor: Rachel Joyce
Edição: 01
Ano: 2015
Editora: Suma de Letras
Páginas: 304
Em uma manhã nebulosa de 1972, a vida de Byron Hemming, de 12 anos, muda de repente. Tudo acontece em menos de dois segundos, quando ele e a mãe se envolvem em um acidente de carro. Embora o garoto tenha certeza de que o acidente aconteceu, sua mãe age como se nada tivesse acontecido. Nos dias e nas semanas seguintes, Byron embarca em uma jornada para descobrir o que realmente houve naquela manhã que mudou sua vida. Junto com o amigo James, ele cria a Operação Perfeito, um conjunto de planos para tentar resolver a situação. Operação Perfeito, o novo romance da autora best-seller de "A improvável jornada de Harold Fry", que vendeu mais de um milhão de exemplares, é uma história comovente sobre um segredo, um erro terrível e a natureza destrutiva da perfeição.

Byron Hemming sempre foi considerado um garoto que se preocupa demais e sempre leva as coisas muito a sério. Quando seu amigo James informa que dois segundos serão adicionados naquele ano, toda a preocupação de Byron vem à tona, afinal isso não pode ser uma coisa boa, o tempo é algo sério e uma das poucas coisas constantes em nossa vida, se tem algo que ele sabe é que você simplesmente não pode mexer com o tempo.

Na manhã que Byron acredita que serão adicionados os dois segundos, a sua mãe está atrasada para levar ele e sua irmã para a escola. Sendo assim ela resolve percorrer um caminho diferente daquele que ela está acostumada a fazer todos os dias, ela pega um atalho por Digby Road, essa que é considerada a pior parte da cidade e um lugar que o pai de Byron proibiu-a de ir. Durante o trajeto até a escola Bryan vê o relogio voltar no tempo dois segundos, e é bem nesse momento que acontece um acidente que mudará todo o seu verão  e, até mesmo, toda a sua vida.

Rachel Joyce cria uma trama impossível de deixar de ler, os personagens trazem problemas tão reais e complexos que fazem com que o leitor fica extremamente encantado com a forma com que os fatos vão acontecendo. Outra coisa que eu gostei muito na escrita da autora é o fato de que em poucas páginas você já consegue traçar a personalidade dos personagens, e isso não acontece de forma forçada e sim, de uma maneira tão natural que o leitor nem percebe.

Byron é um dos personagens que mais me encantou, acho que é impossível ficar impassível diante de um personagem que, apesar da pouca idade, faz de tudo para dar apoio para a mãe, que apesar de não ser dito claramente, tem toda a característica de uma pessoa com algum disturbio mental. Afinal, não é natural tanta ingenuidade em uma pessoa só, Diana poderia ser passada para trás por qualquer criança de 4 anos. 

Outro personagem que me emocionou muito foi Jim, um senhor de meia idade que após ter ficado quase toda a sua vida em hospital psiquiátrico tenta viver novamente em sociedade. Jim é um homem cheio de sequelas físicas e emocionais, o fato dele achar que tudo vai dar errado e que todos que estão à sua volta correm perigo, faz com que ele tenha que praticar diversos rituais como dar oi para todos os objetos de sua casa ou entrar e sair pela porta 21 vezes. Tudo isso era algo tão triste que me foi impossível não me emocionar e ficar torcendo por um final feliz para esse personagem que sofreu tanto.

É muito interessante observar a forma com que a autora consegue encaixar uma reviravolta na vida de todos os personagens a partir de um mesmo fato. Rachel teve um grande talento e uma extrema sensibilidade ao demonstrar que para cada ação há uma reação. A verossimilhança é algo que a autora consegue trabalhar em sua trama e acredito que é nessa parte, quando vemos pessoas imperfeitas na luta para se encontrarem e se encaixarem, que o livro ganha um tom completamente especial e faz com que o leitor reflita sobre a vida e principalmente sobre o tempo, pois afinal dois segundos podem sim mudar a sua vida.



Cotação:

Um comentário:

  1. Desse livro eu comecei gostando pela capa, mas depois de sua resenha fico com vontade de correr atrás dele. Gosto de autoras e autores que nos fazem conhecer seus personagens no momento de uma reviravolta, conseguem em poucas linhas nos mostrar o caráter das pessoas envolvidas na história e nos entregam um livro cuja leitura nos trás coisas boas!

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir