23 de julho de 2015

Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently - Douglas Adams


Título original: Dirk Gently's Holistic Detective Agency
Autor: Douglas Adams
Edição: 01
Ano: 2015
Editora: Arqueiro
Páginas: 240
Adicione: Skoob
A série O Mochileiro das Galáxias consagrou Douglas Adams por sua fina ironia e sua capacidade de elaborar histórias hilárias e inusitadas. Porém, essa não foi sua única obra-prima. Também na década de 1980, ele criou o personagem Dirk Gently, cujos elementos principais surgiram quando escrevia episódios para Doctor Who, outro ícone britânico da ficção científica. Adams morreu em 2001, deixando dois volumes sobre as aventuras do detetive carismático e arrogante. Agora, finalmente, o primeiro livro é publicado no Brasil. Richard MacDuff é um engenheiro de computação perfeitamente normal que sempre se comportou muito bem, obrigado, até o dia em que deixa uma mensagem equivocada na secretária eletrônica de sua namorada, Susan Way. Arrependido, toma a decisão mais natural possível: escalar o prédio dela e invadir seu apartamento para roubar a fita com a gravação. Na vizinhança, Dirk Gently bisbilhota os arredores com seu binóculo quando presencia o ato tresloucado do antigo colega de faculdade e decide entrar em contato para lhe oferecer seus serviços investigativos. Depois de uma série de acontecimentos bizarros, o detetive percebe uma interconexão obscura entre a atitude estapafúrdia do amigo e o assassinato de Gordon Way – irmão de Susan e chefe de Richard, que passa a ser suspeito do crime. De uma hora para outra, os dois veem-se envolvidos num caso incrivelmente estranho, com elementos díspares e desconexos que, no final, conseguem se encaixar de forma perfeita e construir uma trama típica de Douglas Adams.

Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently, de Douglas Adams, é o primeiro livro da trilogia Dirk Gently. Assim como em O Guia do Mochileiro das Galáxias, o enredo inicia completamente aleatório e disperso, mas mesmo assim completamente conectado (que é uma frase muito apropriada considerando a crença de Dirk Gently na "interconexão de todas as coisas ").

Como eu disse antes, esse é um livro que inicia completamente disperso, sendo assim é um pouco complicado fazer uma resenha inteiramente coerente, mas vamos lá.

Richard MacDuff é um engenheiro de computação que trabalha na empresa de seu cunhado, Gordon Way. Gordon é conhecido por ser uma pessoa difícil de trabalhar, uma pessoa que vive cobrando resultados e que fala pelos cotovelos. Sendo assim, o relacionamento de Richard com a irmã de Gordon, Susan Way, fica um pouco abalado, afinal Richard não tem tido tempo de sair com a namorada e, ultimamente, não comparece aos compromissos marcados com ela.

É em uma dessas faltas com Susan que Richard acaba se metendo em uma grande enrascada. Após ele esquecer que combinaou de levar Susan ao jantar da faculdade ao qual ele foi convidado, Richard grava uma mensagem desculpando-se e convidando Susan para sair no próximo final de semana. Mas eis que, do nada, ele lembra-se que não estará livre e então para não furar mais uma vez com Susan ele tem uma "brilhante" ideia, resolve entrar pela janela na casa de Susan e apagar a mensagem enviada. E é a partir daí que a vida de Richard muda completamente. Entre monges eletrônicos e viagens no tempo, Richard, junto com seu ex-professor e um detetive completamente maluco, terá que salvar a humanidade de sua extinção.

Esse foi o meu primeiro contato com uma obra de Douglas Adams, e confesso que foi uma ótima experiência. Nunca havia lido nada que se compare com a engenhosidade de Adams, é incrível a forma com que ele consegue conectar todas as pontas soltas que iniciam à história. Não vou mentir, logo que iniciei a leitura fiquei um pouco perdida, mas logo consegui perceber onde cada coisa se encaixava.

Os personagens criados por Adams são extremamentes surrealistas, mas pelo fato da estória ser tão bem escrita e não deixar furo, faz com que o leitor consiga realmente acreditar no que está lendo. Acho isso um ponto super relevante, pois na ficção científica se o autor não souber envolver o leitor e fazer com que ele entre nesse mundo ficcional, o livro perde toda a graça e acaba virando apenas um monte de asneiras.

Em suma a "Agência de Investigações Holísticas Dirk Gently" é uma leitura rápida, engraçada e muito bem escrita. Para quem é fã do autor, curte ficção científica ou apenas quer ter uma amostra da escrita de Adams, fica aqui a minha indicação de leitura. Tenho certeza que quem ler não vai se arrepender.


Cotação:

Um comentário:

  1. Adorei a resenha e fiquei super interessada em lê-la, mas tô confusa em relação a uma coisa: Adams fez dois volumes da trilogia, apenas? Não sei se quero começar uma leitura sem fim...

    literarizei.blogspot.com.br

    ResponderExcluir