7 de novembro de 2015

A Primeira Chance - Abbi Glines


Título original: Take a Chance
Autor: Abbi Glines
Ano: 2015
Editora: Arqueiro
Páginas: 257
Adicione: Skoob
Harlow é uma jovem incomum. Filha de um astro do rock, a garota bonita e inocente nunca se aproveita da fama do pai e prefere levar uma vida sossegada. Mas seus dias de tranquilidade terminam quando ele sai numa longa turnê de nove meses e ela vai passar esse tempo na Flórida com sua meia-irmã Nan. O problema é que Nan a odeia. Acostumada a ser o centro das atenções, ela morre de inveja de Harlow, que, além de ser a queridinha do pai, atrai os olhares masculinos por onde passa. Harlow não entende por que Nan a maltrata tanto, mas acha melhor se esconder atrás de seus livros e passar o maior tempo possível no quarto para não correr o risco de provocar sua ira. Porém seus planos vão porágua abaixo quando ela esbarra com Grant Carter de cueca na cozinha. Grant cometeu um erro terrível ao passar uma noite com Nan, sua ex. Ela conhece seus pontos fracos e sabe seduzi-lo, mas ele se arrepende por ter caído em tentação. E logo no dia em que conhece Harlow, a garota que faz seu coração acelerar. Grant está desesperado para conquistá-la, mas será que destruiu suas chances antes mesmo de conhecê-la? Só o que Harlow quer dele é distância. Afinal, que tipo de pessoa se envolveria com uma criatura amarga feito Nan?

Não é de hoje que digo que sou fã dos livros da Abbi Glines. Ela tem uma escrita envolvente e que, por mais clichê que a estória seja, prende o leitor do começo ao fim. Em “A Primeira Chance”, não é diferente. A estória de Grant e Harlow é cativante, mas tem algumas coisas que me deixaram um pouco chateada. Falarei delas mais para frente.

Para quem não sabe, ou não lembra, o primeiro encontro entre Harlow e Grant, deu-se no casamento de Rush e Blaire (livro “Amor Sem Limites”). A atração entre os dois foi extremamente forte, mas naquele momento não aconteceu nada, pois Grant não se envolve com meninas inocentes, algo que definitivamente Harlow é. Outro motivo é que ele está em uma espécie de relacionamento com Nan, que vem a ser, justamente, a meia-irmã de Harlow.

Após esse primeiro encontro, alguns meses se passam, e Grant vai à mansão de Kyro, pai de Harlow, à procura de Nan, - pois mais uma vez a maluca deu no pé sem dar notícias – e como não poderia ser diferente, acaba encontrando Harlow.

Harlow sente-se atraída por Grant, mas por mais charmoso que ele seja, não consegue confiar nele, afinal ele tem/teve um relacionamento com Nan, e para ela isso diz muito sobre ele. Com o passar dos dias essa sua resolução vai caindo por terra e ela acaba percebendo que ele é uma ótima pessoa, alguém que ela pode confiar e que, com o tempo, até mesmo se apaixonar. Esse sentimento cresce e os dois acabam por passar uma noite juntos, só que o que era para ser o começo, acaba por ser o final.

Após uma noite de sexo com Harlow, Grant acaba voltando para Rosemary Beach e, por N motivos, acaba fazendo a burrada de voltar a transar com Nan. Após voltar para sua vida de mulheres fáceis e bebidas, tudo o que Grant menos queria era ter de encontrar Harlow, sendo assim é uma enorme surpresa quando, ao sair da cama de Nan, ele se depara com ela na cozinha. Acontece que Kyro mandou Harlow passar 8 meses na casa de Nan, em Rosemary Beach, enquanto o Slaker Damon saí em turnê.

Harlow não queria encontrar Grant novamente, ainda mais em uma situação tão constrangedora quanto essa, só que esse encontro despertou sentimentos adormecidos tanto nela quanto nele, e agora os dois vão ter que percorrer um enorme caminho até as coisas se ajeitarem.

Como eu disse anteriormente, a escrita de Abbi Glines é perfeita, ela consegue cativar o leitor com qualquer coisa que ela escreve. O problema consiste na caracterização dos personagens. Quem acompanha a série já deve ter percebido que os personagens, basicamente, seguem o mesmo padrão: mocinha ingênua e mocinho bad boy. Até aí, tudo bem. O problema é que todos os personagens acabam sendo mais do mesmo. Exemplo do Grant, que no primeiro livro foi um dos personagens que mais se destacou, mas que em seu próprio livro, acabou sendo apenas uma cópia do Rush. A mesma coisa pode ser dita das personagens femininas, todas têm uma grande semelhança com Blaire.

Outro ponto que ultimamente tem me incomodado um pouco é a forma com que a autora consegue transformar algo de fácil resolução em um drama mexicano. Sério, os segredos dos personagens nem são algo assim de outro mundo, mas Abbi Glines insiste em transforma-los em um bicho de sete cabeças. Se isso acontecesse em apenas um ou dois livros não seria um problema, mas acontece que até agora todos os livros tiveram segredos/motivos, que vieram a separar o casal, completamente bobos.

Espero que o segundo livro seja muuuito melhor, torço para que a Harlow seja mais confiante e que o Grant deixe de ser trouxa, pois ele, assim como o Rush, está sempre correndo para socorrer e fazer as vontades da Nan. No caso do Rush, até dá para relevar, afinal ele é irmão, mas Grant, sem chance!

Agora sobre a narrativa, como já vem acontecendo desde o segundo livro da série, dá-se em primeira pessoa, sendo que os capítulos são narrados alternadamente por Grant e Harlow. Acho bem legal essa técnica da autora, pois o leitor pode saber o que os dois personagens estão pensando.

Não posso deixar de parabenizar a editora Arqueiro pela ótima qualidade gráfica do livro. A diagramação, layout e capa estão ótimos. Com relação à revisão, encontrei apenas uns dois errinhos de concordância, mas nada que atrapalhe a leitura.

Para finalizar, posso dizer que “A Primeira Chance” é um bom livro, mas que poderia ter sido muito melhor. Indico a leitura para aqueles que já estão acompanhando a série ou que estejam procurando uma leitura mais leve e descompromissada.


Cotação:

21 comentários:

  1. Oi Jéssica, tudo bem?
    Eu não li ainda nenhum livro desta série e provavelmente nem vou ler porque é muitooooooooooo longa. Mas as considerações que voc~e fez sobre os personagens e dramas mexicanos devem ser o ponto alto da autora para alguns leitores que gostam tanto, porque faz sucesso né. Mas penso da mesma forma que você. Tem momentos que cansa e que tem que mudar para ter um outro lado da moeda mesmo.

    Beijos,

    Greice Negrini

    Blogando Livros
    www.amigasemulheres.com

    ResponderExcluir
  2. Olá, parabéns pelo blog e pela resenha! Gostei muito da resenha, mas também não sei se me interessaria em ler, não faz muito meu estilo e me estresso facilmente com esses dramas exagerados. Kkkk
    Mas a resenha e o blog são ótimos!

    ResponderExcluir
  3. Oiiie parabéns pelo blog e pela resenha. Não li nenhum livro da autora e dessa série, mas interesse, adoro romance kkkkk

    Beijos literários.

    Amantes da Leitura

    ResponderExcluir
  4. Olá, Jéssica.
    Eu não tenho vontade de ler esse livro. Ainda não li nenhum livro da autora mas acho que os livros que ela escreve é mais do mesmo, com histórias que já li várias antes. E o engraçado é que você falou isso sobre os personagens. Acho que é um livro que vou deixar passar. Mas sua resenha está excelente.

    Blog Prefácio

    ResponderExcluir
  5. Oi Jéssica!
    Eu ri com seu comentário sobre o drama mexicano, a autora realmente consegue trazer muito drama para os seus livros, rs. Eu gosto bastante dos romance da Abbi, até mesmo desses defeitos, rs. Lembro que quando li o primeiro livro da série Rosemary Beach quase tive um pequeno surto até a publicação do segundo, rs.
    Bjks!
    http://www.historias-semfim.com/

    ResponderExcluir
  6. Eu esperava muito mais do Grant também. O que me decepcionou um pouquinho foi que ele pareceu outro personagem no livro dele do que era nos livros anteriores... como você disse, meio que uma cópia do Rush.
    Mesmo assim... eu amo a abbi e amo os meninos de Rosemary, então é claro que eu gostei do livro :)
    E o segundo é um pouco melhor (mesmo com os momentos de novela mexicana hehehe)

    Beijinhos,
    Lica
    Amores e Livros

    ResponderExcluir
  7. Não fiquei com vontade de ler não... essa saga é imensa, e fiquei meio chocada por descobrir sobre esse padrão de mocinhas ingênuas e mocinhos bad boy que acabam sendo mais do mesmo quando ganham o próprio livro. Isso de drama mexicano e de motivos/segredos bobos separando os casais também me irritaria demais. No meu caso, melhor evitar.

    Beijo.

    Ju
    Entre Palcos e Livros

    ResponderExcluir
  8. Oi, Jéssica.
    Sua resenha foi bem apresentada, porém não despertou a vontade de ler - acredito que seja pela visão que você apresentou sobre casal - prefiro enredos mais marcantes.
    ( Drama Mexicano, não é a minha)
    bjs Ju.
    Visite: Nossa Estante Nacional

    ResponderExcluir
  9. Oi, Jéssica..
    Drama mexicano foi engraçado, acho que imagino o que você quis dizer e não costumo gostar disso também.
    Tenho vontade de ler livros da autora, mas ainda vou esperar um bom.
    Gostei de saber sua opinião e mesmo que algumas coisas não te agradaram, que bom que, afinal, foi um leitura proveitosa.

    livrosvamosdevoralos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Olá, tudo bem?

    Eu já li este livro e concordo com tudo que você falou. E digo mais... me decepcionei um pouco com o Grant, pois ele era tão incrível nos outros livros. E aqui ficou aquele cara sem atitude e fraco, fiquei triste com isso, esperava mais dele. Mas mesmo assim, quero ler o próximo. Pois acho que ele vai mudar. haha

    Adorei o post.

    beijos

    http://livrosfilmeseencantos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Jessica o que acontece que essa autora faz os protagonistas masculinos terem atitudes tão idiotas hein, ainda mais com a odiada da Nan, essa personagem é insuportável, confesso que essa atitude do Grant já me irritou e por hora não vou ler o livro. Esse excesso de drama as vez deixa a leitura pesada. Quem sabe em outro momento eu leia. beijos

    Joyce
    www.livrosencantos.com

    ResponderExcluir
  12. Oi Jéssica, tudo bom?
    Poxa, para ser muito sincera, nunca tive interesse em ler nada da autora. As capas sempre me pareceram pouco atrativas e as sinopses, sem graça. Como não lá muito fã de clichês, acho que tomei a decisão correta. Ainda assim, é bacana perceber que a autora também tem pontos positivos!
    Beijo grande ♥

    Thati Machado;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
  13. Olá Jéssica tudo bem? Eu sinceramente parei na primeira trilogia Sem Limites da Abbi, não que não tenha gostado da escrita dela, mas eu acho que ela exagerou na quantidade de livro dessa série.




    praia. não tinha tanto pano pra manga assiç

    ResponderExcluir
  14. Ois Jéss tudo bem? Mulher ainda não li, mais sabe que ele já está na minha listinha ♥

    Bjokas e continua arrasando nas suas leituras.

    http://petalasdelicadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  15. Olá.
    Tudo bom?
    Sou super suspeita para falar dos livros dessa autora que amo de paixão.
    Como gosto de um bom drama, acho que vou adorar essa história.
    Beijos

    ResponderExcluir
  16. Olá Jéssica, tudo bem?

    Primeiro gostaria de parabeniza-la pela a resenha, muito bem construída e contando contando com pontos positivos e negativos de maneira sincera.
    Apesar de ter adorado sua resenha, não tenho menor interesse em ler essa série, tenho uma amiga que gosta muito e já me contou quase tudo rs o que gerou em mim opiniões pré prontas, tenho a impressão que é bem clichê, exatamente como você colocou, mais do mesmo!
    Beijos
    edna

    Dna Bookz / Fan page / Instagram  / Twitter

    ResponderExcluir
  17. Oi Jéssica,
    Já nao sou mto fã de romances e se ainda vai ficar transformando problemas simples em dramalhões mexicanos, então eu passo.
    Mas pelo menos a escrita envolvente compensa, né?
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
  18. Oi Jéssica, que situação essa de Harlow e Grant hein, fiquei aqui me roendo de curiosidade para saber mais detalhes sobre esse encontro dos dois após ele transar com Nan. Quero muito ler algo da Abbi, sempre leio elogios positivos em relação a escrita da autora e isso me anima demais. Adorei sua resenha.

    Bjs, Glaucia.
    www.maisquelivros.com

    ResponderExcluir
  19. Oii,
    Não li nada da autora ainda mas fiquei bem desanimada em saber que ela acaba se repetindo quando se trata da personalidade dos personagens, acho que não leria justo por isso... É algo que me irrita muito.
    Vitória Zavattieri
    Corujas de Biblioteca

    ResponderExcluir
  20. Oii, tudo bem?
    Eu já li algumas resenhas desse livro, e todas falam que a autora não está conseguindo inovar a historia, que ela fica na mesma linha dos personagens anteriores. Eu gostei muito do Paixão sem limites e o Grant era um dos meus personagens favoritos. Espero ter a oportunidade de ler esse livro.

    ResponderExcluir
  21. GOSTEI DO SEU BLOG E TENHO UM ARTIGO PARA VOCÊ

    Olá Tudo Bem? Primeiro! Quero me apresentar sou a Professora Rosimeire F. Oliveira
    A minha especialidade é falar sobre Saúde, Bem Estar e Emagrecimento.

    TENHO UM ARTIGO ESPECIAL PARA VOCÊ SOBRE DICAS PARA LER MAIS RÁPIDO E ABSORVER MELHOR O CONTEUDO.

    Escrevo atualmente para o Beleza Blog (beleza.blog.br).
    Achei muito interessante o seu blog, gostaria de contribuir com um artigo de minha autoria,
    o texto é totalmente gratuito e o assunto é mais relacionado ao seu blog.

    Será um artigo atraente e atualmente muito buscado pelo público.

    Para divulgação do meu trabalho o que necessito é um link dentro do artigo.
    Se você aceitar publicar o artigo eu divulgo (grátis) na nossa rede que soma mais de 2 milhões de visualizações.

    Entre em contato comigo por e-mail prof.rosioliveira@gmail.com

    Me solicite um artigo para avaliação e um plano de divulgação.

    Gostaria de fazer parte do seu blog através desse artigo!

    Aguardo sua resposta e estou a sua disposição! Atenciosamente,
    Professora Rosi Feliciano Oliveira

    ResponderExcluir