10 de dezembro de 2015

O Último dos Canalhas - Loretta Chase


Título original: The Last Hellion
Autor: Loretta Chase
Ano: 2015
Editora: Arqueiro
Páginas: 304
Adicione: Skoob
O devasso Vere Mallory, duque de Ainswood, está pronto para sua próxima conquista e já escolheu o alvo: a jornalista Lydia Grenville. Só que desta vez, além de seduzir uma bela mulher, ele deseja também se vingar dela. Ao se envolver numa discussão numa taverna, Vere foi nocauteado por Lydia e se tornou alvo de chacota de toda a sociedade. Agora ele quer dar o troco manchando a reputação da moça. Mas Lydia não está interessada em romance, principalmente com um homem pervertido feito Mallory. Em seus artigos, ela ataca nobres insensatos como ele, a quem considera a principal causa dos problemas sociais. Nesse duelo de vontades, Vere e Lydia se esforçam para provocar a derrota mais humilhante ao mesmo tempo que lutam contra a atração que o adversário lhe desperta. E, nessa divertida batalha de sedução e malícia, resta saber quem será o primeiro a ceder à tentação.

O Último Canalha, de Loretta Chase, é o segundo livro da série Canalhas, lançada aqui no Brasil pela Editora Arqueiro. Em cada livro conhecemos a história de amor de um dos Canalhas. Depois de lorde Belzebu, ou – para os íntimos – simplesmente Belzê, chegou a vez de Vere Mallory.

Vere já demonstrava toda a sua canalhice em O Príncipe dos Canalhas, afinal quem não lembra da briga de Lorde Dain, em plena sua lua de mel, em uma hospedaria? Pois é, o amigo que dúvida que Belzebu está casado e acredita que Jessica seja uma prostituta é ninguém menos do que nosso “querido” Vere Mallory. E não pensem que aqui a coisa muda de figura, pois não muda não.

Sendo o filho mais novo de um filho mais novo, Vere nunca teve a mais remota pretensão de assumir o título de duque, mas uma série de mortes sucessivas em sua família faz com que justamente isso ocorra. E é por causa de uma dessas mortes, mais especificamente a do último duque, que Vere acaba tornando-se uma pessoa muito pior do que já era. Acontece que o falecido duque era filho de um primo de Vere, na verdade ele era muito mais que apenas um primo, era um grande amigo. Como se somente esse fato já não fosse suficiente para abalar o emocional de Vere, o duque tinha apenas 9 anos e se tornou quase um filho para ele. Estando completamente abalado por essa fatalidade e sentindo-se extremamente culpado, Vere mergulha em uma vida de orgias e bebedeiras sem fim. E se antes as pessoas achavam que ele era cínico e que não se importava com nada, nem ninguém, agora elas têm certeza disso.

Leitores de romances, de cara, já vão perceber que, o que Vere realmente precisa é de uma mulher “osso duro de roer”, uma mulher que consiga colocá-lo nos trilhos novamente. E é aí que entra a nossa heroína, Lydia Grenville.

Lydia é uma jornalista cínica, considerada por muitos como tendo um coração duro, mas com uma enorme paixão por causas sociais e nenhum interesse em casamento ou homens. Lydia é uma mulher forte, em todos os sentidos, e um tanto quanto escandalosa, adora andar pelas ruas de Londres em seu cabriolé, vestida com vestidos pretos e abotoados até o pescoço e na companhia de seu enorme mastim negro, mas apesar desse seu jeito durão, ela é engraçada, inteligente, determinada e, por incrível que pareça, carinhosa. Nem preciso dizer que desde sua primeira aparição, eu caí de amores por ela, né?

O primeiro encontro de Vere e Lydia ocorre em um beco, quando Lydia tanta salvar a vida (e a virtude) de uma jovem recém-chegada do campo que acabou por cair em uma armadilha de uma cafetina. Como sempre está correndo atrás de um rabo de saia, principalmente do tipo errado, Vere acaba por confundir Lydia com uma prostituta e a beija a força. Só que o que ele não sabia é que ela não era uma presa indefesa, e acaba por levar um belo soco no queixo. E por mais estranho que possa parecer, Vere acaba caindo de amores por Lydia após isso. Claro, Vere é muito obtuso para nomear o que está sentindo, e sendo um homem que foge de relacionamentos e emoções mais fortes, ele acredita que o que ele realmente sente é uma atração muito forte causada pela forma de ser de Lydia, afinal ela é completamente diferente de todas as mulheres que ele já conheceu. A relação dos dois é muito divertida e me lembrou muito os filmes de comédias românticas clássicas como Jejum de Amor e Levada da Breca.

No geral eu gostei muito de ler O Último dos Canalhas, mas na segunda parte ele acaba se tornando um pouco cansativo e um tanto confuso. Mas mesmo assim, Loretta consegue criar personagens simpáticos e cativantes, sem falar que suas histórias são extremamente divertidas. Vere e Lydia, apesar de serem completamente opostos, têm uma química tão forte que encanta o leitor, e não estou falando em cenas hot’s, o que já adianto, tem poucas, mas sim na forma com que ele se preocupa com ela, mesmo não querendo.

Para quem está procurando uma leitura leve, gostosa e descontraída, O Último dos Canalhas, é uma ótima pedida. Tenho certeza que irão se divertir muito com a história de Vere e Lydia. Leitura mais que recomendada.


Cotação:

19 comentários:

  1. oi flor,
    estou doida por este livro, parece ser um charme, um arraso da editora e da autora
    felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi. Li sua resenha até o final, já conheço a série, mas não curto, eu acho muito clichê. Mesmo assim, agradeço a dica.

    ResponderExcluir
  3. Romance de época é algo que realmente está em alta hoje em dia, né? Ouço muito sobre essa série mas não faz muito meu estilo. :D

    ResponderExcluir
  4. Oiee! Deu pra notar que você gostou do livro, mas confesso que ele não faz o meu tipo,na verdade, romance de época é que não faz, mas amei a resenha!

    ResponderExcluir
  5. Olá, tudo bem?
    Estou vendo comentários bem bacanas sobre esse livro, apesar de não fazer meu gênero estou ficando com vontade de dar uma chance, sua resenha só aumentou, ainda mais, essa vontade, hahaha.
    Estou seguindo e adorando o blog <3
    Beijos.
    Tenho um blog sobre filmes, series, cultura no geral. Se puder dar uma conferida ficarei muito grata: http://cineleva.blogspot.com.br/ :)

    ResponderExcluir
  6. Oiiê
    Ainda não li o livro 1, mas achei esse dai com uma capa bem estranha, faz lembrar Jean Val Jean de Os Miseráveis.
    Abçs

    ResponderExcluir
  7. Adoro quando a personagem feminina dá uma trabalheira pro protagonista, rs.
    Gostei da resenha, vou colocar esse na minha listinha!
    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Não curto romance de época e achei esse livro muito cliche, desde quando li a resenha do primeiro livro.
    Mas adorei sua simplicidade e honestidade em compor a resenha.
    O blog está lindo, beijos.


    myself-here1.blogspot.com

    ResponderExcluir
  9. Que pena que o livro foi se tornando meio confuso com o decorrer do enredo... é bem chato quando isso acontece, principalmente quando temos uma premissa tão legal assim. Mesmo não sendo fã do gênero fiquei beeem curiosa com a leituras desses livros. E a mocinha parece ser bem "aturável" hehehe, é difícil encontrar isso nos romances de época!

    Beijos

    ResponderExcluir
  10. Oiee ^^
    Estou bastante animada para ler esse livro, li o primeiro e adorei a história que a autora criou ♥ é uma pena saber que ele fica cansativo em algumas partes *-* Mas saber que essa história é divertida me animou...haha'
    MilkMilks
    http://shakedepalavras.blogspot.com.br/2015/12/a-deusa-cega.html

    ResponderExcluir
  11. Para mim, o problema que eu tenho com esse novo romance de época é que eles não conseguem dizer nada além do romance entre os dois protagonistas. O que ps torna muito parecidos. São poucos que fogem do clichê. Mas parece que a escrita das autoras salva sempre as histórias repetitivas.

    Beijos!

    ResponderExcluir
  12. Tenho vontade de lê, mas fico em dúvida, acho que não faz muito meu estilo.
    Beijos

    https://mysecretworldbells.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Olá, eu li o primeiro livro e gostei bastante, por isso também quero ler o segundo, amo romances de época. Gostei muito da sua resenha.

    ResponderExcluir
  14. hi baby! ainda não li e nem tinha ouvido falar do livro mas depois da sua resenha (ótima por sinal) acho que vou dar uma chance! AMO romances de época e não sei por que, mas ao ler sua resenha lembrei de Orgulho e preconceito que eu adoro <3 já estou seguindo seu blog ;)

    tenho um blog sobre cinema, séries e livros, dá uma passadinha lá? ;)
    http://speakcinema.blogspot.com.br/

    beijinhos e sucesso!

    ResponderExcluir
  15. Achei muito interessante o enredo apresentado, gostei muito de como você definiu esses opostos que são os protagonista, sim, eu acho meio clichê, mas isso não me empede de gostar! E se for tão engraçado como diz, já me apaixonei!! Haha!!

    Abraços e até!!

    http://lendoferozmente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Olá Jessica.

    Eu estou começando a ler esse livro e ate agora não consegui entrar no ritmo e olha que eu adoro romance de época, os personagens são bem cansativo e a demora para o romance começar tem me cansado.

    coisasdemineira.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  17. Oi, tudo bem?
    O livro está em casa esperando para ser lido, mas confesso que fiquei com certo receio pela segunda parte ser um pouco cansativa...
    Bjs

    http://a-libri.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  18. Oláá
    Nossa, que bom que a leitura te agradou tanto, não sou fã desse tipo de romance apesar de estar em alta e de ver muitos elogios, bela dica para quem curte e bela resenha

    Beijos
    http://realityofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  19. Olá,
    Parece ser um bom livro pra relaxar, mas a parte sobre ser meio cansativo me desanimou, não costumo ler romances de épocas, ainda mais os que tem cara de serem enrolados, por outro lado a parte de humor sempre vale a pena né.

    ResponderExcluir