Um Cavalheiro a Bordo - Julia Quinn

Título original: The Other Miss Bridgerton
Autor: Julia Quinn
Editora: Arqueiro
Páginas: 288
Adicione: Skoob
Compre: Saraiva
Ela estava no lugar errado…
Durante um passeio pela costa, a independente e aventureira Poppy Bridgerton fica agradavelmente surpresa ao descobrir um esconderijo de contrabandistas dentro de uma caverna.
Mas seu deleite se transforma em desespero quando dois piratas a sequestram e a levam a bordo de seu navio, deixando-a amarrada e amordaçada na cama do capitão.
Ele a encontrou na hora errada…
Conhecido entre a alta sociedade como um cafajeste e um corsário inconsequente, o capitão Andrew James Rokesby na verdade transporta bens e documentos para o governo britânico.
No meio de uma viagem, ele fica assombrado ao encontrar uma mulher na sua cabine. Sem dúvida sua imaginação está lhe pregando peças. Mas, não, ela é bastante real – e sua missão para com a Coroa o deixa preso a ela.
Será que dois erros podem acabar no acerto mais maravilhoso de todos? Quando Andrew descobre que Poppy é uma Bridgerton, entende que provavelmente terá que se casar com ela para evitar um escândalo.
Em alto-mar, as disputas verbais entre os dois logo dão lugar a uma inebriante paixão. Mas depois que o segredo de Andrew for revelado, será que ele conseguirá conquistar o coração dela?




Um Cavalheiro a Bordo, por Julia Quinn, é o terceiro livro da série Os Rokesbys. No primeiro livro, Uma Dama Fora dos Padrões,  Billie Bridgerton se casou com George Rokesby; já o segundo livro contou a história de Edward Rokesby, um oficial que serve na América do Norte. Andrew é o terceiro irmão, e quando o encontramos no primeiro livro, ele estava de licença da Marinha enquanto se recuperava de um braço quebrado. Bonito, bem-humorado e querido por todos, ele é um sujeito afável com uma mente afiada, raciocínio rápido e a reputação de ser o palhaço da família. Só que tem coisas que nem os próprios Rokesbys desconfiam. Andrew também é um espião.

Poppy Bridgerton - prima de Billie e sobrinha do visconde e de Lady Bridgerton - teve duas temporadas em Londres e, até agora, não encontrou nenhum cavalheiro com quem casar. Ela está começando a pensar que ela foi feita para ser uma solteirona, afinal talvez seja pedir demais um homem que seja interessante o suficiente para ter uma conversa e que a faça rir. Com o fim da temporada, Poppy vai para Dorset para a casa de uma amiga de infância que está esperando o seu primeiro filho. Aproveitando por estar longe dos olhos afiados da alta sociedade, Poppy adora fazer caminhadas a beira-mar.  Em uma de suas caminhadas ela acaba encontrando uma caverna e decide investigar - apenas para se ver capturada por membros da tripulação do Infinity e levada a bordo à força para que o capitão, o devastadoramente bonito, encantador, espirituoso e completamente irritante, Andrew James (também conhecido como Andrew James Edwin Rokesby. Claro.) decida o que fazer com ela.

Quando Andrew descobre o sobrenome de Poppy, ele fica surpreso, para dizer o mínimo, e também agradecido por ela pertencer a um ramo diferente da família Bridgerton, pois isso significa que eles nunca se encontraram antes. O tempo é essencial para que ele entregue um pacote de documentos importantes ao enviado britânico em Portugal, então ele não tem outra alternativa senão levá-la em uma viagem de duas semanas à Lisboa.

Nem Andrew e nem Poppy estão satisfeitos com as mudanças em seus respectivos planos, e Poppy está certamente consternada com o fato de ter que passar toda a viagem trancada dentro da cabine do capitão. Os marinheiros são supersticiosos e acreditam que é de má sorte ter uma mulher a bordo e,  para a segurança pessoal de Poppy, ela deve permanecer fora de vista.

Felizmente Poppy não é uma daquelas mocinhas desmioladas que morde e agarra e tenta escapar em todas as oportunidades; ela não é estupida e, apesar de não estar feliz, percebe que as razões do capitão são verdadeiras e que ela simplesmente terá que esperar. Ela não nega que está entediada, - afinal quem não ficaria? -  e Andrew percebendo nela uma mente perspicaz e sedenta por conhecimento, tenta encontrar maneiras de ajudar a aliviar o tédio, mesmo quando ele está se repreendendo por se preocupar tanto com ela.

Com o passar dos dias, Andrew e Poppy começam a perceber que as horas que passam juntos durante o jantar são mais do que deveriam ser, e que suas conversas são estimulantes e divertidas. Quase toda a primeira metade do livro consiste em tais cenas entre os dois, e elas são inteligentes e encantadoras. O casal é muito parecido em sua forma de ser, apesar de Andrew ter navegado pelo mundo e Poppy nunca ter se aventurado fora da Inglaterra. Andrew fica encantado e impressionado com a inteligência e curiosidade de Poppy, enquanto ela percebe que ele é um homem gentil, decente e justo, apesar de sua profissão como corsário e do fato de que ele (basicamente) a sequestrou.

Eu gostei de Poppy, ela é inteligente, tem uma mente própria e é muito brilhante. Mas ela não faz nada além de ser sequestrada; e o mesmo pode ser dito de Andrew. Certamente, ele comanda um navio e, como sabemos, realiza missões secretas para o governo Britânico, que são, presumivelmente, muito perigosas, mas na maior parte do livro ele também é bastante passivo. Claro que temos uma amizade linda, diga-se de passagem, mas o romance propriamente dito, demora muito para acontecer. 

Para mim foi bem difícil classificar este livro, pois por um lado ele está bem escrito, tem um diálogo excelente e os personagens são muito fofos. Por outro, Andrew e Poppy não são particularmente memoráveis, não acontece muita coisa na história e a autora dedica uma grande de quantidade de tempo à viagem de ida a Portugal. 

Se você gosta de um romance alegre, com pouco enredo ou profundidade, mas muito engraçado, então Um Cavalheiro a Bordo é a leitura recomendada a você. Se, no entanto, você está procurando um romance com personagens complexos que exibam crescimento e uma trama envolvente, receio que você deva passar a vez.




Cotação: 



12 comentários:

  1. Oi, Jessica!
    Sempre ouço as pessoas falando muito bem da escrita da Julia Quinn, mas por não gostar muito do gênero, acabo não me interessando por eles. Além de me dar uma preguicinha ler todas as séries que ela publica, rsrs.
    Também não sou a maior fã de livros que demoram para fazer o desfecho acontecer, principalmente quando percebemos que dava para ser mais rápido, mas tem vezes que funciona... Que pena que não foi o caso desse.
    Bjss

    http://umolhardeestrangeiro.blogspot.com/2019/08/resenha-o-conto-da-aia-mulheresemfoco.html

    ResponderExcluir
  2. Olá,

    Como não li os livros anteriores, foquei mais na sua opinião do que na história em si, odeio saber demais sobre os livros que quero ler. Gostaria muito que a Julia desse um tempo nas publicações para que eu pudesse me atualizar hahaha, mas a mulher parece uma máquina. Não tem um ponto negativo que eu possa apresentar sobre os livros que já li da autora, então tudo que está e já foi lançado e eu não li está na minha wishlist, além disso ouvi maravilhas sobre essa série em particular, até mais do que Os Bridgertons, o que foi uma surpresa.

    beijos,
    oculoselivrosblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  3. Olá!

    Agradeço a resenha sincera, eu estou louca por essa série, mas ainda não comecei nem o primeiro livro. Na verdade só li um livro da Julia e mesmo muito bem escrito não é memorável o que me fez perder um pouquinho o encanto com a autora, mas estou de fato com muita vontade de começar essa série e espero ler pelo menos o primeiro ainda esse ano, quanto a esse vou ver quando chegar a hora, mas acredito que no momento certo ele pode me agradar bastante. Obrigada pela dica.

    Beijos
    http://osuficientee.blogspot.com

    ResponderExcluir
  4. Oi Jess, tudo bem? Acho que essa é a obra que menos gostei da autora, senti falta de mais acontecimentos, mais ação e tudo mais. É claro que a obra é muito boa, mas ela acaba por deixar a desejar em alguns pontos infelizmente.

    ResponderExcluir
  5. Oi, eu gosto de romances de época divertidos, e se for ler esse, terei em mente que não acontece muito na história e com os personagens. As capas dessa série da Julia estão bem bonitas. Ótima resenha.

    ResponderExcluir
  6. Como sou muito fã da Julia Quinn e basta um livro ser escrito por ela para eu querer ler, é claro que vou ler este livro, mesmo que os personagens não façam muita coisa durante a leitura e não sejam inesquecíveis. Já tenho os dois primeiros livros da série e li Uma Dama Fora dos Padrões, que me agradou bastante. Falta ler o segundo e adquirir este.rs

    Vai ser bom para mim ler este livro quando estiver querendo algo leve e divertido apenas, e não esperar muito da história.

    Bjs!

    ResponderExcluir
  7. Ooi,
    Não sei como que a Julia Quinn tem tanta ideia pra livro!!! As séries dela só se multiplicam e todas parecem boas ahahah Fiquei preocupada com seu comentário sobre os acontecimentos do livro, é chato quando a história parece arrastada.

    Beijos

    ResponderExcluir
  8. Eu terminei recentemente o primeiro livro dessa série e eu amei COMPLETAMENTE Uma Dama Fora dos Padrões e estou bastante ansiosa para ler os próximos volumes!

    É uma pena que apesar de tantas qualidades, Andrew e Poppy não tenham sido um casal especialmente memorável para você. Eu adorei o Andrew no primeiro livro e ler isso me decepciona um bocado.

    Beijinhos

    ResponderExcluir
  9. Olá!

    Eu li apenas o primeiro livro dessa série, mas QUERO ler os demais, só não deu pra comprar ainda. Hehehe.

    Um, senti que pra você o livro foi meio morno, mas ainda assim deu pra curtir, né? Eu tô doida pra ler, rezando pra ter preços bons na BF pra poder comprar. Hehehe.

    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. OI Jessica eu sou simplesmente apaixonada pela Julia Quinn. Ainda não tive a possibilidade de comprar todos os livros dela mas amo os que eu tenho. Seus personagens são simplesmente sensacionais.

    Agora ao ler sua resenha eu simplesmente fiquei encantada com esse livro e só tenho uma coisa a dizer: Preciso e muito saber da história de Poppy e Andrew.

    Amei sua resenha! Beijos

    ResponderExcluir
  11. Oi, Jéssica! Geralmente é assim que vejo os livros da Julia Quinn, um tanto engraçados, não tão complexos; tanto que tem um bom tempo que não leio nada dela. rsrs
    Mas acredito que em um momento mais "relax" será uma leitura bem proveitosa.
    bjos
    Lucy - Por essas páginas

    ResponderExcluir
  12. Não li nada ainda da escritora, mas essa obra parece ser intensa e surpreendente, confesso que um dia ainda irei algum livro dela. Ótima indicação.

    ResponderExcluir

Caixa de Busca



Estudante de letras. 28 anos. Bookaholic assumida. Apaixonada por um bom romance. E maluca dos signos.

Categorias

Seguidores

Facebook

Receba as novidades por e-mail

últimas resenhas

Destaque

Onde Mora o Amor - Jill Mansell

Arquivos

Posts Populares

Publicidade

Tecnologia do Blogger.