Um Sedutor sem Coração - Lisa Kleypas

Título original: Cold-Hearted Rake
Autor: Lisa Kleypas
Editora: Arqueiro
Páginas: 320
Adicione: Skoob
Compre: Saraiva
Cotação: 
Devon Ravenel, o libertino mais maliciosamente charmoso de Londres, acabou de herdar um condado. Só que a nova posição de poder traz muitas responsabilidades indesejadas – e algumas surpresas.
A propriedade está afundada em dívidas e as três inocentes irmãs mais novas do antigo conde ainda estão ocupando a casa. Junto com elas vive Kathleen, a bela e jovem viúva, dona de uma inteligência e uma determinação que só se comparam às do próprio Devon.
Assim que o conhece, Kathleen percebe que não deve confiar em um cafajeste como ele. Mas a ardente atração que logo nasce entre os dois é impossível de negar.
Ao perceber que está sucumbindo à sedução habilmente orquestrada por Devon, ela se vê diante de um dilema: será que deve entregar o coração ao homem mais perigoso que já conheceu?
Um sedutor sem coração inaugura a coleção Os Ravenels com uma narrativa elegante, romântica e voluptuosa que fará você prender o fôlego até o final.

Um Sedutor sem Coração, de Lisa Kleypas, é o primeiro livro da série Os Ravenels. O primeiro Ravenel a ter  sua história contada é Devon, um solteirão convicto apaixonado pelos prazeres mundanos e que, por um acaso do destino, acaba herdando um condado, bem como três primas em idade casadoura e a viúva do antigo conde. O livro foca no crescimento de Devon, de um antigo libertino para um nobre com muitas obrigações.  E claro, no romance, ou melhor dizendo batalha, entre Kathleen e Devon. 

Kathleen é a viúva do antigo conde, Theo Ravenel, com a morte de seu marido ela assumiu a responsabilidade pelas três cunhadas. Quando Devon aparece em sua vida querendo vender o Priorado Eversby e despachá-las para algum lugar, Kathleen decide que aquele homem é um tremendo mau-caráter, já Devon a vê como uma víbora controladora. Que, ok, não é o pior enredo para um romance. Eu, particularmente, adoro uma história onde os mocinhos são inimigos, mas ao final, se dão conta que são muito melhores como amantes.

Ao mesmo tempo que a premissa é interessante, Lisa Kleypas peca no desenvolvimento dos personagens. Devon é um homem extremamente controlador que prefere a morte a se ver envolvido com problemas de uma propriedade caindo aos pedaços e um condado extremamente endividado. Mas assim que se vê envolvido por Kathleen, Devon muda completamente de opinião. Ele passa a dedicar todo o seu livre a resolver os problemas da propriedade, sem falar em sua preocupação com as meninas, suas primas. 

Kathleen, inicialmente, se mostra uma heroína descente, mas percebi que ela se contradizia muito. Há um momento que ela afirma que NUNCA chora, e de repente começa a soluçar copiosamente nos braços de Devon, o que se mostrou um pouco conveniente. De fato, muitas de suas interações anteriores com Devon não se encaixavam muito bem no perfil da personagem que nos é apresentada no início da história. Eu gostei muito de sua língua ferina, embora os embates constantes com Devon tenham se tornado um pouco de mais com o tempo.

A história, em sua maior parte, foi boa. O problema começa quando a autora, com um pouco mais de 75% da história, resolve montar o enredo do próximo livro. Em vez de se concentrar em Devon e Kathleen, Kleypas foca em Helen (a prima mais velha de Devon) e em seu próprio romance. Apesar de o enredo ficar bem amarrado, temos a sensação de que Kathleen e Devon tem que abrir espaço para o próximo casal, o que, para mim, não pareceu certo.

Na parte final Kathleen se mostra muito controladora com Helen, mesmo que ela diga que suas ações foram motivadas por amor, ela em nenhum momento perguntou qual era a opinião de Helen. Ela simplesmente presumiu e agiu em nome da garota. Conforme o livro ia se aproximando de seu final menos eu gostava de Kahtleen. Ela se mostrava uma mulher chata, mandona e contraditória. Ao mesmo tempo que dizia estar em luto, se atirava nos braços de Devon em qualquer oportunidade. Sem falar em seus pretextos para não engatar um romance, todos percebiam que ela estava muito afim de Devon, mas ela se comportava como uma criança birrenta e não dava o braço a torcer. Isso a tornou entediante.

Apesar de todas as ressalvas, pretendo seguir com a série. Até porque pelo o que eu consegui ver do próximo livro, Helen e Winterborne serão um casal bem mais interessante do que Kathleen e Devon. Para quem quer iniciar essa série, recomendo começar com as expectativas baixas, pois mesmo sendo de Lisa Kleypas, uma das melhores escritoras de romance de época, a história deixa muito a desejar. 

6 comentários:

  1. Oi Jessica, td bem?
    Eu nunca li nada da autora, mas tenho muuuita vontade, aí acabei comprando esse livro... Será q n foi a melhor escolha pra tentar começar? rs
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Carol!
      Eu sou suspeita para falar, mas para mim a melhor série da Lisa Kleypas é Os Hathaways, seguida pela As Quatro Estações do Amor. Indico muito essas séries para você. Para mim elas são maravilhosas.

      Excluir
  2. Oi Jessica.
    Eu nunca li nada da Lisa, mas tenho muita vontade porque ela é um dos maiores nomes de romances históricos. É uma pena o livro não ter te agradado, e mais ainda ter todos esses pontos fracos que eu já percebi, vai me desagradar se eu ler. Acho que o melhor seria eu começar por outro livro dela.
    Mas gostei da sua resenha, você soube colocar muito bem o seu ponto de vista.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. Haaaaiiii, genteee, já embirrei com a mocinha desde já,hahahaha, também me incomodaria essa contradição o tempo todo e esse controle o tempo todo. uma pena a autora não ter focado no casal principal o livro todo. Mas que bom que o próximo casal já te conquistou e animou a te fazer seguir a série. Amei sua resenha sinceraaaa

    ResponderExcluir
  4. Acredita que não li nada da Lisa, mas tenho um pouco de vontade, mesmo não se tratando de meu gênero favorito.
    Vejo muitos livros dela por ai, resenhas belíssimas como a sua que me instigam até.
    Quem sabe eu dê uma chance dessa vez!
    Sua resenha dá pra sentir o quanto gosta da série.


    Beijokas!

    ResponderExcluir
  5. Oi, eu gosto muito dos romances de época da Lisa e já comprei esse, mas ainda não li. Pena que esse livro não lhe agradou tanto, mas fico na torcida para que o próximo casal lhe cative mais.

    ResponderExcluir

Caixa de Busca



Estudante de letras. 28 anos. Bookaholic assumida. Apaixonada por um bom romance. E maluca dos signos.

Categorias

Seguidores

Facebook

Receba as novidades por e-mail

últimas resenhas

Destaque

Onde Mora o Amor - Jill Mansell

Arquivos

Posts Populares

Publicidade

Tecnologia do Blogger.