Lançamentos Grupo Editorial Record e ed. Intrínseca - Set/19

E vamos aos lançamentos editoriais de setembro.
Tem muita coisa boa vindo aí. Confere só!

Editora Intrínseca


Teto para Dois, de Beth O'Leary
Três meses após o término do seu relacionamento, Tiffy finalmente sai do apartamento do ex-namorado. Agora ela precisa para ontem de um lugar barato para morar. Contrariando os amigos, ela topa um acordo bastante inusitado.
Leon está enrolado com questões financeiras e tem uma ideia pouco convencional para arranjar dinheiro rápido: sublocar seu apartamento, onde fica apenas no período da manhã e da tarde nos dias úteis, já que passa os finais de semana com a namorada e trabalha como enfermeiro no turno da noite. Só que tem um detalhe importante: o lugar tem apenas uma cama.
Sem nunca terem se encontrado pessoalmente, Leon e Tiffy fecham um contrato de seis meses e passam a resolver as trivialidades do dia a dia por Post-its espalhados pela casa. Mas será que essa solução aparentemente perfeita resiste a um ex-namorado obsessivo, uma namorada ciumenta, um irmão encrencado, dois empregos exigentes e alguns amigos superprotetores?



Contato de Emergência, de Mary H. K. Choi
Essa é a história de Penny e Sam.
Ela tem dezoito anos e acabou de sair de casa rumo à universidade. Longe da mãe expansiva e do namorado sem graça, vai finalmente se dedicar ao sonho de ser escritora. Só não contava que essa nova vida traria também novos obstáculos: pessoas, o maior pesadelo de qualquer introvertido.
Ele, por sua vez, está perdido na vida. Em todos os níveis. Aos vinte e um anos, os poucos dólares na conta, a mãe alcoólatra e a ex-namorada complicada não o ajudam a se manter são. Só lhe resta fazer os doces mais mirabolantes para o café onde trabalha (e mora), concluir sua faculdade a distância e tentar (sem muito sucesso) não surtar.
Por um acaso do destino — também conhecido como um ataque de pânico no meio da rua —, eles passam a trocar mensagens de texto inofensivas. Mas o que começa como um simples contato de emergência salvo no celular se torna a conexão mais importante da vida deles.
Aos poucos, esses jovens introvertidos e problemáticos se tornam dois amigos dividindo angústias, sonhos, piadas e inspirações. Duas pessoas que quase nunca se veem, mas que estão juntas o tempo inteiro. Dois solitários que, finalmente, não estão mais sozinhos.
Com perspicácia, humor e grande sensibilidade, a estreante Mary H. K. Choi traça o retrato de uma geração cujos relacionamentos se entrelaçam à evolução tecnológica. Uma história capaz de causar nos leitores o frio na barriga que só as melhores comédias românticas podem proporcionar.

Cem: O que Aprendemos na Vida, de Heike Faller e Valerio Vidali
Cem é sobre tudo o que a vida nos traz: a primeira cambalhota, o primeiro amor, a primeira vez que você toma café e a descoberta de que o mundo é verdadeiramente imenso. Suas frases curtas e ilustrações sensíveis percorrem ano a ano as transformações que nos tornam quem somos, mostrando que mesmo que muitos aniversários já tenham se passado, ainda é possível não se sentir adulto, e que, amadurecendo, percebemos que o tempo é não apenas precioso, mas também condescendente: até o fim ele nos dá espaço para viver.
Sensível combinação de arte, reflexão e poesia, Cem deve ser saboreado página por página, seja aos poucos ou de uma vez só — é daqueles livros que ficam para sempre conosco e que, a cada compasso do tempo, ganham uma dimensão completamente nova.

Pátria, de Fernando Aramburu
Bittori e Miren eram muito amigas, pensaram até em entrar juntas para o convento. Os anos se passaram, as duas casaram, vieram os filhos, mas a amizade só se intensificou. Foi preciso uma força descomunal para colocar uma contra a outra: o terrorismo praticado pelo ETA. Quando o marido de Bittori é marcado para morrer, a tensão se espalha pela pequena vila basca e Miren é levada a se radicalizar ao ver um dos filhos entrando para o grupo separatista. Tudo pareceu de certa forma resolvido depois que Bittori foi obrigada a deixar seu lar às pressas em virtude do assassinato do marido. Por isso, quando o ETA anuncia o fim da luta armada, anos depois, ela resolve voltar à vila para um acerto de contas com o passado. Ignorando as advertências dos filhos, está disposta a descobrir os pormenores do crime que a deixou viúva e dar uma resposta à própria condenação como pária.
Numa narrativa ágil, Fernando Aramburu explora as marcas do luto dos familiares das vítimas e do sofrimento dos militantes manipulados, perseguidos e presos. Numa história sem mocinhos nem vilões, o autor revela o quão difícil é superar um trauma tão arraigado, como às vezes esquecer é impossível, e como o perdão e a reconciliação são essenciais para curar uma comunidade dividida pelo fanatismo e pela violência política.

Cova 312, de Daniela Arbex
Com novo projeto gráfico e posfácio inédito da autora, Cova 312 é a história real de como as Forças Armadas mataram pela tortura um jovem militante político, Milton Soares de Castro, forjaram seu suicídio e sumiram com o corpo. Preso em 1967, Milton, integrante do primeiro e frustrado grupo de guerrilha pós-golpe de 1964, desapareceu sem deixar rastros.
A guerrilha — que jamais aconteceu — teria início na serra do Caparaó, mas Milton foi preso e levado para a Penitenciária de Linhares, em Juiz de Fora, onde foi torturado e morto. Os militares forjaram documentos informando que ele havia se suicidado.
Daniela Arbex reconstitui magistralmente a vida, a morte e o desaparecimento de Milton, que tinha apenas 26 anos quando foi preso. Ao entrevistar mais de 20 personagens, alguns na vida política até hoje, ao longo de mais de 10 anos de apuração, a autora revela a rotina da prisão, descobre como Milton foi morto e como os militares montaram essa fraude. Não satisfeita com todas essas informações, Daniela vai atrás do corpo do militante até encontrá-lo na Cova 312 que dá título ao livro, resgatando um capítulo importante da história do país.

Grupo Editorial Record


Na Hora da Virada, de Angie Thomas
O aguardado segundo romance de Angie Thomas, autora do premiado best-seller O ódio que você semeia. Bri é uma jovem de dezesseis anos que sonha se tornar uma das maiores rappers de todos os tempos. Ou, pelo menos, ganhar sua primeira batalha. Filha de uma lenda do hip-hop underground que teve o sucesso interrompido pela morte prematura, Bri carrega o peso dessa herança. Mas é difícil ter a segurança de estrear quando se é hostilizada na escola e, desde que sua mãe perdeu o emprego, os armários e a geladeira estão vazios. Então, Bri transforma toda sua ira em uma primeira canção que viraliza... pelos piores motivos! No centro de uma controvérsia, a menina é reportada pela mídia como uma grande ameaça à sociedade. Mas com uma ordem de despejo ameaçando sua família, ela não tem outra escolha a não ser assumir os rótulos que a opinião pública lhe impôs. Na hora da virada dá aos leitores de Angie Thomas outra protagonista pela qual torcer. É uma história sobre lutar por seus sonhos e também sobre a dificuldade de ser quem você é, não quem as pessoas querem que você seja.

Streampunks, de Robert Kyncl e Maany Peyvan
Como o Youtube cresceu e mudou a forma como se assiste vídeos.
Nos últimos dez anos, a plataforma de vídeos YouTube transformou as mídias e o entretenimento tão profundamente quanto a invenção do filme, do rádio e da televisão, mais de seis décadas atrás. Streampunks é um relato que examina a evolução dessa empresa e aonde ela nos levará. Compartilhando histórias de bastidores de grandes estrelas influentes do YouTube e da negociação sobre o futuro do entretenimento, Robert Kyncl, com sua experiência em três das mais inovadoras empresas de mídia, HBO, Netflix e YouTube, conta a história dos vídeos em streaming e dessa cultura pop moderna. Em colaboração com o redator de discursos do Google Maany Peyvan, o autor explica como as novas regras do entretenimento estão sendo escritas e como e por que o cenário da mídia está mudando radicalmente, enquanto dá aos aspirantes a streampunks conselhos necessários para lançar suas carreiras em mídias. Streampunks é um caminho revelador e surpreendente sobre a rebelião das novas mídias que estão moldando o nosso mundo.

Garota Online em Carreira Solo, de Zoe Sugg
A vida de Penny está voltando ao normal, ou quase isso. Com a rotina restabelecida no início do ano letivo, Penny está pronta para enfrentar o mundo sozinha, já que Noah saiu do radar depois de terminar uma turnê mundial e ninguém, incluindo Penny, sabe onde ele está. Então, ao aceitar um convite de Megan para visitar sua escola de artes performáticas, ela se depara com a oportunidade de fazer novos amigos. Assim, Penny percebe que ajudar as pessoas parece ser o remédio certo e resolve se dedicar a isso. Coincidentemente neste mesmo momento Elliot precisa de sua amizade mais do que nunca e Posey necessita de algumas aulas sobre como perder o medo do palco. Além de tudo que está acontecendo, ela conhece Callum, um encantador menino escocês. Mas será que ele é o tipo certo de distração para Penny agora? Será que ela vai realmente seguir em frente com a sombra de Noah a rodeando? Um excelente livro sobre como encarar os problemas diários para que sejam resolvidos de forma mais leve.

Pedagogia da Autonomia: Saberes Necessários à Prática Educativa, de Paulo Freire
A obra de Paulo Freire em novo projeto gráfico.Pedagogia da autonomia reafirma o profundo compromisso ético de Paulo Freire na defesa da existência digna. Neste seu último livro publicado em vida, em 1996, o educador aprofunda sua teoria-ética de uma vida voltada para a liberdade, a verdade e a autenticidade dos sujeitos, contra a lógica do capital. A partir do amor revolucionário e do rigor crítico, reflete sobre o que o ato de ensinar exige de educadores e educandos. “Gosto de ser homem, de ser gente, porque não está dado como certo, inequívoco, irrevogável que sou ou serei decente, que testemunharei sempre gestos puros, que sou e que serei justo, que respeitarei os outros, que não mentirei escondendo o seu valor porque a inveja de sua presença no mundo me incomoda e me enraivece. Gosto de ser homem, de ser gente, porque sei que a minha passagem pelo mundo não é predeterminada, preestabelecida. Que o meu ‘destino’ não é um dado, mas algo que precisa ser feito e de cuja responsabilidade não posso me eximir. Gosto de ser gente porque a história em que me faço com os outros e de cuja feitura tomo parte é um tempo de possibilidades, e não de determinismo. Daí que insista tanto na problematização do futuro e recuse sua inexorabilidade.”

Melancolia, de Carlos Cardoso
Um dos destaques da sua geração, Carlos Cardoso transforma sua própria melancolia em poesias inéditas em seu novo livro. Destaque de sua geração, Carlos Cardoso é considerado o representante de uma nova poética no país. Seu novo livro chega com capa do renomado artista visual Carlos Vergara, em uma atmosfera em que a poesia e a imagem conversam, uma característica do poeta. O livro traz orelha assinada por Heloisa Buarque de Hollanda e apresentação de Antonio Carlos Secchin, que aponta com precisão: “Num só verso o universo se condensa, e cabe à poesia ritualizar perpetuamente a encenação de um mundo sem origem e sem fim. É o que faz, com talento e consistência, Carlos Cardoso, em Melancolia.” Sem dúvida, Melancolia é um livro forte, que apresenta ao leitor muitos motivos para refletir.

Do Tempo que Voyeur Precisava de Binóculos, Luize Valente
O primeiro livro de contos da autora de Sonata em Auschwitz. Como eram as relações amorosas num tempo offline? Sem internet e rede sociais para aplacar solidões e, muitas vezes, adiar mergulhos profundos nos relacionamentos? É neste universo que se encontram os protagonistas de Do tempo em que voyeur precisava de binóculos. Três histórias ambientadas nos anos 1990 que trazem, com certo humor saudosista, as instigantes relações de personagens com a casa ― a sua, a alheia, a metafórica. Um homem, cansado da solidão entediante do apartamento, começa a observar os moradores do prédio em frente. Ao se apaixonar por uma vizinha decide interferir na vida alheia e acaba por dar uma guinada em seu próprio destino. Uma mulher para quem a imposição da mudança de país, e de casa, leva à libertação do próprio corpo, sexualidade e casamento. Um casal que circula pelos cômodos da casa, onde se encontra literal e emocionalmente preso, e para o qual o incômodo de uma infiltração no banheiro é pretexto para o vazamento de tudo o que nunca é dito. Fio condutor das histórias, a casa surge como abrigo físico, paredes que resguardam loucuras e obsessões, mas que também aprisionam e se deterioram, como morada íntima que se torna, afinal, alter ego dos próprios corpos.

Caetés, de Graciliano Ramos
Nova edição do romance, agora com novo projeto gráfico.
A história de Caetés se passa em Palmeira dos Índios, cidade em que Graciliano viveu. Neste romance narrado em primeira pessoa, conhecemos a trajetória de João Valério, um jovem guarda-livros introvertido e sonhador que se envolve com a esposa de seu chefe e amigo Adrião Teixeira. Existe ainda em João, o desejo de se casar com Luísa Teixeira e poder assim, ascender socialmente. Porém, o livro vai muito além do que uma história de amor e seus desdobramentos. O protagonista da obra aspira ser reconhecido como autor, e luta contra o bloqueio criativo que enfrenta em sua tentativa de escrever um romance histórico sobre os índios caetés. Após um acontecimento inesperado e uma reviravolta no curso da história, o jovem ascende à posição de sócio da empresa em que trabalha. Sentindo-se culpado, mas incapaz de resistir ao poder, como em um ciclo, João Valério segue em seus devaneios românticos.

World of Warcraft: Antes da Tempestade, de Christie Golden
Azeroth está morrendo. Azerita, sua substância vital, está vazando em veios pela superfície do mundo. E essa substância é capaz de coisas maravilhosas... e terríveis.
Enquanto as forças da Aliança e da Horda correm para descobrir os segredos da Azerita, Anduin, o Rei de Ventobravo, orquestra um plano ousado com o intuito de construir uma paz duradoura entre as facções. A Azerita prejudica o equilíbrio de poder e Anduin deve ganhar a confiança de Sylvana. A Dama Sombria, no entanto, já tem seus próprios planos. Nesse conflito velado, a Aliança e a Horda se apegam ao poder da Azerita, e colocam seus planos em prática, ameaçando a paz tão recentemente conquistada, e possivelmente reacendendo uma guerra – que pode significar o fim de Azeroth. Para que a paz seja possível, anos de mágoas e derramamento de sangue devem ser postos de lado. Mas será que Renegados e humanos podem deixar seu ódio mútuo para trás?

Saga Brasileira: A Longa Luta de um Povo por sua Moeda, de Miriam Leitão
Nova edição revista e atualizada do vencedor do Prêmio Jabuti.
A inflação acumulada nos quinze anos que antecederam o Plano Real foi de 13,3 trilhões por cento. O país teve cinco moedas entre 1986 e 1994, o que significou instabilidade de preços, indexações, congelamentos, confisco de poupança e insegurança geral. Mas, passados vários anos, as novas gerações não têm noção do que foi o período da hiperinflação ― e lembrar é preciso. Míriam Leitão presta enorme serviço ao país registrando para a posteridade a saga da luta e da vitória contra a inflação e reconstruindo os fatos com grande competência e leveza. Nesta nova edição, revista e atualizada, a autora acrescenta um novo capítulo sobre a ameaça de retorno do fantasma do descontrole inflacionário e suas consequências para a economia do país.

Para o Amor que Vai Chegar, de Zack Magiezi
Novo livro de Zack Magiezi, fenômeno do Instagram e autor do best-seller Estranherismo que vendeu mais de 35 mil exemplares. “Existe uma espera. Uma espera que nos faz sorrir e uma espera que desespera. O avançar dos ponteiros, a areia na ampulheta, as folhas viradas no calendário da cozinha, a ausência de alguém que ainda não chegou, mas chegou, já está aqui, no espaço vazio da cama de casal, nas gavetas que deixamos desocupadas, alguém que está nos nossos sonhos e na nossa insônia, naquele sorriso que a gente dá por nada, apenas pela possibilidade de dividir. E choramos pelo mesmo motivo.” Para os apaixonados e para os que esperam o amor chegar, em sua mais nova obra, Zack Magiezi, autor do best-seller Estranherismo, apresenta uma série de poemas sensíveis dedicados ao amor e à centelha viva da esperança por um ser amado que ainda vai chegar, mas já se encontra enraizado em seu coração.

O Sol é para Todos (Graphic Novel), de Harper Lee
Um dos maiores clássicos da literatura mundial em graphic novel.Nesta emocionante história ambientada no Sul dos Estados Unidos da década de 1930, região envenenada pela violência do preconceito racial, vemos um mundo de grande beleza e ferozes desigualdades através dos olhos de uma menina de inteligência viva e questionadora, enquanto seu pai, um advogado local, arrisca tudo para defender um homem negro injustamente acusado de cometer um terrível crime. Aqui, o aclamado romance se converte em uma extraordinária graphic novel. Scout, Jem, Boo Radley, Atticus Finch e toda a pequena cidade de Maycomb, Alabama, são reapresentados em ilustrações comoventes do artista Fred Fordham. Uma história sobre raça e classe, inocência e justiça, hipocrisia e heroísmo, tradição e transformação, O sol é para todos permanece tão importante hoje quanto foi em sua primeira edição, em 1960, durante os anos turbulentos da luta pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos. Um dos maiores clássicos da literatura mundial em graphic novel.Nesta emocionante história ambientada no Sul dos Estados Unidos da década de 1930, região envenenada pela violência do preconceito racial, vemos um mundo de grande beleza e ferozes desigualdades através dos olhos de uma menina de inteligência viva e questionadora, enquanto seu pai, um advogado local, arrisca tudo para defender um homem negro injustamente acusado de cometer um terrível crime. Aqui, o aclamado romance se converte em uma extraordinária graphic novel. Scout, Jem, Boo Radley, Atticus Finch e toda a pequena cidade de Maycomb, Alabama, são reapresentados em ilustrações comoventes do artista Fred Fordham. Uma história sobre raça e classe, inocência e justiça, hipocrisia e heroísmo, tradição e transformação, O sol é para todos permanece tão importante hoje quanto foi em sua primeira edição, em 1960, durante os anos turbulentos da luta pelos direitos civis dos negros nos Estados Unidos.

Cidade das Almas Perdidas & Cidade do Fogo Celestial (edição de colecionador – 2 em 1), de Cassandra Clare
O terceiro e último volume da edição de colecionador 2 em 1 de Os Instrumentos Mortais, série campeã de vendas da Galera Record e um fenômeno editorial. Nessa versão condensada dos 5º e 6º livros da série, Clary fica horrorizada ao descobrir que a magia de Lilith, um demônio muito poderoso, ligou Jace ao perverso Sebastian, transformando o Caçador de Sombras em um servo do mal. A Clave decide destruir Sebastian, mas não há nenhuma maneira de matá-lo sem levar Jace também. Clary e seus amigos, no entanto, não vão desistir. Os Caçadores de Sombras precisam se unir em meio ao caos para enfrentar Sebastian, cujos poderes colocam tudo em risco. E agora eles terão que viajar para outra dimensão para conseguir uma chance de impedi-lo. Vidas serão perdidas e sangue será derramado nesse último volume, onde nada é certo e até mesmo o destino do mundo pode ser mudado.

Fúrias Desesperadas, de Richard Morgan
Terceiro livro da série de ficção científica Altered Carbon da Netflix.Takeshi Kovacs voltou para casa. Duas vezes.As conquistas da revolução quellista foram perdidas. As Primeiras Famílias, as corporações e a Yakuza disputam para explorar até as fronteiras do Mundo de Harlan. E Kovacs retornou para obter vingança por seus sonhos assassinados. Assim como, dizem os boatos, Quellcrist Falconer...Murmúrios de uma segunda rebelião giram em um redemoinho de intriga política e nos recessos tecnológicos de uma Nova Hokkaido infestada por máquinas, fomentados por uma ânsia frágil pelo retorno de Quell dos mortos e pela liberdade do Mundo de Harlan. Entretanto, quando confrontadas pelo menor dos desafios, as Primeiras Famílias entram em ação, retirando do armazenamento um jovem emissário selvagem chamado Kovacs para erradicar a rebelião e esmagá-la... junto com outra encarnação dele mesmo, criminoso, esgotado e mais velho, que, acidentalmente, está no coração do levante.Apenas uma coisa é certa: alguém chamado Takeshi Kovacs vai ter que morrer. De uma vez por todas…

Direitos Humanos e Educação Libertadora, de Paulo Freire
A obra de Paulo Freire em novo projeto gráfico.Direitos humanos e educação libertadora é uma reunião de escritos e falas de Paulo Freire, organizada e anotada por Ana Maria Araújo Freire e Erasto Fortes Mendonça. Apresenta, sob um ponto de vista inédito, a experiência do educador como secretário de Educação da cidade de São Paulo, entre 1989 e 1991. A esses textos, acrescentaram-se outros, escrito por alguns daqueles que compartilharam com Freire o sonho de reinventar a escola da Rede Municipal paulistana e democratizar a educação pública de qualidade: Luiza Erundina de Sousa, Mario Sergio Cortella, Lisete R. G. Arelaro e Ana Maria Saul. Participam também com artigos os educadores Ana Maria de Araújo Freire, Erasto Fortes Mendonça e Ivanna Sant’Ana Torres. “A política de privatização do ensino obviamente afetaria, em cheio, os interesses das classes populares, uma vez mais pagando o conforto e as regalias das chamadas ‘favorecidas’ [...]. A escola pública não anda bem, não porque faça parte de sua natureza não andar bem, como muita gente gostaria que fosse e insinua que é. A escola pública básica não anda bem, repitamos, por causa do descaso que as classes dominantes neste país têm por tudo o que cheira a povo.”

O Guia Headspace para Meditação e Mindfulness, de Andy Puddicombe
O melhor aplicativo de meditação guiada agora em livro! Acalme a mente, diminua o estresse e o cansaço e alcance um novo nível de calma e satisfação com apenas dez minutos por dia.Andy Puddicombe, um ex-monge budista, a voz do aplicativo de meditação guiada Headspace e principal especialista em mindfulness do Reino Unido, está em uma missão: fazer com que as pessoas gastem dez minutos do seu dia para estarem no momento presente.Como seus leitores e alunos, Andy começou a própria prática de meditação como uma pessoa normal e ocupada com preocupações cotidianas, e desde então desenvolveu um app de mindfulness e meditação guiada que se encaixa perfeitamente em rotinas agitadas – provando que apenas dez minutos por dia podem fazer uma grande diferença.O guia Headspace para meditação e mindfulness oferece técnicas de meditação simples, porém poderosas, que impactam positivamente em todas as áreas da saúde física e mental. O resultado? Mais clareza mental e menos estresse. Andy traz essa prática antiga para o mundo moderno, em um formato feito sob medida para aqueles que vivem uma rotina agitada e nunca encontram tempo para cuidar de si.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Caixa de Busca



Estudante de letras. 28 anos. Bookaholic assumida. Apaixonada por um bom romance. E maluca dos signos.

Categorias

Seguidores

Facebook

Receba as novidades por e-mail

últimas resenhas

Destaque

Onde Mora o Amor - Jill Mansell

Arquivos

Posts Populares

Publicidade

Tecnologia do Blogger.