Teto para Dois - Beth O'Leary

Título original: The Flatshare
Autor: Beth O'Leary
Editora: Intrínseca
Páginas: 400
Adicione: Skoob
Cotação: ★★★★★
Eles dividem um apartamento com uma cama só. Ele dorme de dia, ela, à noite. Os dois nunca se encontraram, mas estão prestes a descobrir que, para se sentir em casa, às vezes é preciso jogar as regras pela janela.
Três meses após o término do seu relacionamento, Tiffy finalmente sai do apartamento do ex-namorado. Agora ela precisa para ontem de um lugar barato para morar. Contrariando os amigos, ela topa um acordo bastante inusitado.
Leon está enrolado com questões financeiras e tem uma ideia pouco convencional para arranjar dinheiro rápido: sublocar seu apartamento, onde fica apenas no período da manhã e da tarde nos dias úteis, já que passa os finais de semana com a namorada e trabalha como enfermeiro no turno da noite. Só que tem um detalhe importante: o lugar tem apenas uma cama.
Sem nunca terem se encontrado pessoalmente, Leon e Tiffy fecham um contrato de seis meses e passam a resolver as trivialidades do dia a dia por Post-its espalhados pela casa. Mas será que essa solução aparentemente perfeita resiste a um ex-namorado obsessivo, uma namorada ciumenta, um irmão encrencado, dois empregos exigentes e alguns amigos superprotetores?

Tiffy e Leon dividem um apartamento.
Tiffy e Leon compartilham uma cama.
Tiffy e Leon nunca se conheceram.

Acredito que as frases acima resumem muito bem a dinâmica de Teto para Dois, de Beth O'Leary. Tiffy é uma assistente editorial que recebe uma ninharia pelo seu trabalho, se isso não fosse bastante, ela agora está sem um teto para morar. Isso porque ela mora com seu namorado, agora ex, que resolveu trocá-la por outra mulher. Sem ter dinheiro e com seu tempo esgotando para sair do apartamento atual, Tiffy acaba aceitando uma proposta um tanto estranha. Dividir um apartamento, ou melhor, uma cama com um desconhecido. Não importa que a proposta inclua os dois dividir a cama em momentos diferentes, seus amigos acham que ela está louca.

Leon precisa muito de dinheiro. Sem ter a quem recorrer, ele tem a ideia de sublocar seu apartamento. A ideia a princípio é estranha, mas não resta outra saída para Leon. Trabalhando no turno da noite como enfermeiro e passando os finais de semana na casa de sua namorada, o seu apartamento fica livre das 6 da tarde às 9 da manhã de segunda a sexta. Por mais que sua namorada diga que é uma sandice, Leon não acha. Mesmo que ele e sua colega de quarto nunca se vejam, afinal essa é a regra de Kay, sua namorada, tudo será resolvido com ela, Leon não irá conhecer a mulher com quem dividirá a cama. NUNCA.

Após Tiffy deixar um bilhete em um post-it próximo a um bolo de aveia, os dois iniciam um tipo de conversa em pequenas notas fixadas em diversas parte da casa. O que era para ser apenas uma forma de avisar que tem strogonoff com cogumelos na geladeira, acaba se tornando a forma que eles encontraram para dividir as experiências do dia-a-dia. Eles acabam nem percebendo, mas a cada dia que passa anseiam cada vez pelas pequenas notas espalhadas pela casa.

Beth O'Leary alterna entre a perspectiva de Leon e Tiffy e usa diferentes estilos de escrita com grande efeito - enfatiza suas personalidades contrastantes, dando vida ao humor e peculiaridades individuais, e também permite que suas próprias histórias de fundo entrem naturalmente em cena. Além disso, o livro acaba se tornando algo a não ser deixado de lado, a cada capítulo o leitor acaba cada vez mais preso no enredo. É impossível não ficar curioso em saber se os dois, em algum momento, vão acabar se encontrando.

O arco da trama em torno do antigo relacionamento de Tiffy é interessante e mergulha em algo um pouco mais sombrio do que o esperado para um livro desse gênero . Inicialmente fiquei preocupada com o fato da autora usar esse tópico apenas como um pano de fundo, e não algo a ser explorado, e para minha grata surpresa, Beth O'Leary consegue explorar muito bem a questão do gaslighting.

Tiffy e Leon são personagens que me conquistaram desde o primeiro momento. Quem acompanha os romances contemporâneos sabe que os mocinhos tendem a ser milionários, playboys e um pouco babacas. Leon é completamente ao contrário. Ele é fofo, humilde e extremamente compreensivo. Já Tiffy é uma força da natureza, por onde ela passa nada fica igual. Talvez isso seja resultado do seu cabelo ruivo, quem sabe.

O que posso dizer realmente é que esse é um livro muito inteligente, com uma narrativa viciante e com personagens maravilhosos. Esse é um daqueles livros que tem tudo para ser previsível, mas não é. Recomendo fortemente a leitura, tenho certeza que não irão se arrepender.


2 comentários:

  1. Oi
    estou bem curiosa com essa leitura, pois a proposta dele super chamou a minha atenção, legal saber que o Leon é fofo, que bom que gostou da leitura.

    http://momentocrivelli.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Olá Jéssica!!!
    Que enredo mais fofo e claro que fiquei super curiosa como essa dinâmica vai acontecer, antes mesmo de ler sua resenha só lendo a sinopse já fui adicionar o livro no meu Skoob.
    Eu fico me perguntando se esses personagens em algum momento vão acabar se esbarrando e se conhecendo??
    Adorei a resenha!!!

    lereliterario.blogspot.com

    ResponderExcluir

Caixa de Busca



Estudante de letras. 28 anos. Bookaholic assumida. Apaixonada por um bom romance. E maluca dos signos.

Categorias

Seguidores

Facebook

Receba as novidades por e-mail

últimas resenhas

Destaque

05 Motivos para Assistir Good Girls

Arquivos

Posts Populares

Publicidade

Tecnologia do Blogger.